Eu nunca acreditei mesmo que o tablet da Apple fosse real, até ouvir estas palavras pelo telefone: "Oi, é (omitido). Eu posso ou não ter participado de reuniões da Apple para o tablet".

Eu estava dirigindo, e o carro foi um pouco para o lado, mesmo que ambas as mãos estivessem no volante. Alguém buzinou pra mim.

"Que foi isso?"

Eles bateram no meu carro de novo e buzinaram.

Eu liguei o Bluetooth e encostei na estrada para ouvir a história. No dia, eu tinha passado meu número de telefone para alguém que me enviou um e-mail enigmático querendo falar sobre a Apple. Deve ter sido eles. (Mais tarde, eu verifiquei com um alto grau de certeza que eles estavam em posição de acessar informações da Apple, e depois de conversar com eles por mais de uma hora, eu acredito neles com o mesmo grau de certeza.)

"O dispositivo, do qual eu já segurei modelos, terá uma tela de 10 polegadas, e quando eu o vi, parecia só um iPhone gigante, com a parte de trás preta — mas o design pode mudar com o tempo", eles disseram. O aparelho vinha "com a mesma parte de trás preta de resina, e o já conhecido botão Home". Isso é óbvio.

"Mas ele vai vir em duas edições, uma com webcam e outra para uso educacional."

Uso educacional?

Eles continuaram a explicar que o dispositivo é algo entre o iPod/iPhone e o MacBook, e custaria de 700 a 900 dólares — "mais que o dobro do preço de um netbook [nos EUA]", disse ele.

Para compensar o custo e tornar o dispositivo algo além de um iPod gigante, esta pessoa disse, houve conversas sobre tornar o dispositivo como uma tela/touchpad secundário para iMacs e MacBooks, bem parecido com telas USB lançadas em meses recentes por empresas chinesas. Bem interessante.

Eles também disseram que o projeto vem sido desenvolvido sob vários nomes há cerca de 4 a 6 anos, o primeiro protótipo foi construído no fim de 2008. E "o tempo para comercialização, a partir do protótipo, é de 6 a 9 meses". Isto colocaria a data de lançamento do dispositivo agora em setembro.

Então eles disseram, "havia dúvida sobre qual sistema operacional o dispositivo rodaria, também". (Outras pessoas com quem eu conversei mostraram que isto permanece um grande segredo.)

Minha ligação caiu na estrada. Maldita operadora.

Mais tarde, eu perguntei, existe um codinome para esse projeto?

"Sim… (omitido)."

Eu pensei sobre isso por um tempinho, procurei no Google, e tudo fez sentido.

"Não publique esse nome, por favor", eles pediram.

Não se preocupe: eu não vou publicar.