É bem triste perder um gadget querido: se você não faz backup com certa frequência corre o risco de perder contatos, fotos e informações importantes que estão gravadas nele, além de toda a dor de cabeça de fazer o bloqueio da linha e a dor na carteira para comprar um novo. Há várias opções para rastrear o seu smartphone, mas normalmente elas envolvem algumas pré-condições e pré-instalações. Mas quando seu Android é roubado e você não se precaveu antes? Esta história com final feliz mostra que há soluções possíveis.

Jon Barrow deixou o smartphone cair dentro de um táxi de madrugada, quando saia do aeroporto em San Diego, nos EUA. Por usar smartphones há bastante tempo e nunca ter passado por nada parecido, nem tinha passado pela cabeça dele instalar um app para recuperar o smartphone perdido por segurança. Ele tentou recuperar o celular do jeito “off-line” ligando para o próprio número e entrando em contato algumas empresas de táxi que atendem o aeroporto, sem muito sucesso. Foi então que ele descobriu o Plan B.

Plan B é um app da mesma empresa que fez o Lookout, mas que se encaixa nessa exata situação pela qual Jon passou: Um plano B para você que já perdeu o celular. Ele funciona mais ou menos como um Find my Phone ou Lookout, só que um pouco menos bombado, dando indicações de onde está o seu aparelho quando ele está ligado à rede. A instalação remota do Market é o primeiro passo para o plano funcionar. E, se você tiver “sorte” e um ladrão meio ingênuo, é possível localizar o celular perdido.

Foi o que Jon fez: depois de algumas tentativas, recebeu uma mensagem de que o app havia sido instalado com sucesso e começou a sua busca atrás da pessoa que estava com o seu celular. A essa altura ele já havia voltado para casa, em outro estado, e iniciou uma perseguição remota de 16 horas, nas quais conseguiu descobrir cruzando dados no Google onde o cara morava, para qual empresa de táxi trabalhava e acompanhou o taxista-larápio levando o smartphone para algumas assistências técnicas querendo ativar um Milestone usado (celulares nos EUA não são desbloqueados normalmente).

Contando com a ajuda da empresa de táxi e fornecendo informações precisas sobre a localização do motorista, foi possível recuperar o celular, sem que ele tenha tido de sujar as mãos. Seu Droid foi então encaminhado para o setor de achados e perdidos do aeroporto e enviado via Fedex para o seu dono.

Claro que a sorte, e pessoas estranhas dispostas a auxiliar também pesaram nesse caso, além da própria pessoa que estava com o smartphone ter sido de grande ajuda mantendo o celular carregado por dois dias – quem tem um Milestone sabe como fazer a bateria render não é fácil.

Mas vale a pena destacar: cada caso é um caso e a princípio não recomendamos que você tente resolver o problema com as próprias mãos. Melhor perder um smartphone do que enfrentar um processo porque o Find My Phone ou similar indicou a pessoa errada, ou ir parar no hospital porque o possível ladrão tinha amigos.

Você pode ler a história completa aqui: [Ars Technica]

Foto por Alexandru P?noiu (Ilustração do Android por Aurich Lawson)