Tanya Vlach cansou de ter apenas um olho. Em seu cotidiano, ela oficialmente tem um par deles, mas o glóbulo ocular esquerdo é apenas uma réplica, algo puramente estético. Ela não pode ter um novo olho, mas busca uma solução revolucionária: um olho-câmera especial capaz de filmar imagens em 720p, exibir imagens via wireless e à prova d’água. Um pouco de robótica, futurismo e 15 mil dólares podem ajudá-la.

Tanya publicou seu projeto no Kickstarter, um site de crowdfunding que faz grande sucesso nos EUA e já financiou projetos bem bacanas, vários deles ligados à tecnologia. Mas esse é um projeto diferente: trata-se da ideia de transformar um artifício estético, usado apenas para a aceitação social, em uma peça do futuro, um gadget que permita que uma pessoa cega de um olho desfrute de imagens com o outro olho — e, provavelmente, com um resultado e perspectiva completamente diferente.

O projeto inicial do olho contempla uma microcâmera capaz de gravar vídeos em 720p no formato h.264, zoom óptico e digital, bateria recarregável e, claro, uma série de artifícios para ficar semelhante a um olho comum, como sensor para piscar, dilatação de pupila após contato com a luz solar e, indo além de nossa natureza, teria visão infravermelha.

[iframe height=”410″ src=”http://www.kickstarter.com/projects/growaneweye/grow-a-new-eye/widget/video.html”]

Tanya tem até o dia 3 de agosto para juntar 15 mil dólares para tocar o projeto com um grupo de engenheiros que a ajudaram e concordaram em produzir o gadget. Em poucos dias, ela á angariou 5 mil dólares, e tudo indica que seu projeto ao menos sairá do papel. Ela poderá ter o primeiro olho biônico com altas capacidades de transmissão de imagem e, segundo ela, o projeto traz outra discussão interessante: estamos chegando ao momento em que voltaremos a discutir se humanos podem ser mais… robôs? [Kickstarter via Engadget]