O iPad não é muito grande. Mas é grande demais pra um bolso. Isso quer dizer uma coisa: você vai precisar de uma sacola para colocá-lo. Mas não uma muito grande. Mais como uma bolsa. A bolsa masculina, ou man purse.

Eu não tenho nenhum desgosto implícito pela bolsa masculina.* Na verdade, tenho esperado há anos para que a minha obsessão, literalmente no armário, por pequenas bolsas se torne socialmente aceitável. Se a métrica decisória para acessórios masculinos é a utilidade sem firulas a bolsa masculina se encaixa muito bem dentro desse limite. Ela não tem a praticidade da mochila, talvez a opção mais versátil, mas ela não estraga um terno. Nada fica mais brega do que um homen em trajes de negócios usando uma mochila. 

As opções maiores, como maletas executivas e bolsas-carteiro, são meio-termos excelentes para carregar um laptop. Mas uma das belezas do iPad é que ele pode substituir muito bem um laptop em diversas situações. Sentado num Café navegando na internet. Lendo um livro digital no trem. Vendo pornografia num quarto de hotel. Colocar o iPad, que é relativamente pequeno, numa bolsa para laptop seria deselegante.

É claro que partimos do pressuposto que vamos carregar nossos iPads por aí o tempo todo, pra não arriscar. Nosso contingente em Nova York atesta que eles raramente tiram seus iPads de seus apartamentozinhos, felizes em usá-lo como portais de mesa de centro para suas mídias. Por que levar um iPad pra fora da cidade se um iPhone faz quase as mesmas coisas? Um ponto válido para os cidadãos urbanos, mas eu os desafiaria assim: E quanto aos teclados?

Uma das coisas mais empolgantes do iPad para os escritores é que finalmente vamos poder usar uma das tecnologias mais legais de 2002 com nosso portátil da Apple: o teclado Bluetooth. Ainda que a Apple habilite no iPhone o mesmo acesso a teclados Bluetooth que já colocaram no iPad — um sonho realizado deste nerd aqui — é bom que você mantenha um pequeno teclado consigo. Isso nos traz de volta à bolsa masculina.

Não sei o quanto podemos ler nas entrelinhas das pré-ofertas dos fabricantes de acessórios do iPad, mas claramente alguns deles consideraram a bolsa masculina—também conhecida como "satchel" em inglês— como sendo do tamanho ideal pra carregar um iPad. Até mesmo os estojos vendidos sem bandoleira estão a apenas duas alças de distância de serem estonteantes bolsinhas masculinas. 

Admito que estou preocupado demais com essa questão. Sou o tipo de homem que tem quase tantas bolsas de tamanhos diferentes quanto coisas para pôr dentro delas. Estou na busca pela bolsa de couro perfeita há anos, resignado que nunca encontrarei a perfeição até pegar uma sovela2  e um furador e uma pistola de abate de gado e fazer a minha própria.

Eu me abstive de usar bolsas masculinas por anos principalmente porque seus principais entusiastas tendem a parecer uns babacas. "O que você leva aí na bolsa que você não pode deixar no bolso, Santa?" O celular no bolso, nunca no estojo de cinto— e uma mochila enorme pra todo o resto.

Mas talvez o sucesso generalizado do iPad — Eu acho que é uma certeza, se isso ainda não está claro — vai finalmente dar o verniz de utilidade à bolsa masculina, finalmente tornando aceitável que até os mais saradões suadões dos gostosões joguem suas tralhas numa minúscula bolsa de nylon e voltem suas atenções praquilo que realmente importa na vida: debater se, pra começo de conversa, usar produtos da Apple não te deixa totalmente gay.**

 

*Vamos deixar a abreviação "murse" [de man purse] nas lixeiras da história junto com "metrossexual". 
** Nós chamamos essa pequena amostra de judô argumentativo de "Cheguei primeiro!". Idiotas.