Após o sucesso do Nintendo Switch, muitas fabricantes rivais vêm tentando copiar o conceito de console híbrido, que pode ser jogado tanto na TV quanto de maneira portátil. E segundo rumores recentes, a Valve é uma das empresas que também vai apostar nesse mercado.

Fontes familiarizadas com o assunto contaram ao site Ars Technica que a Valve tem planos de criar um clone do Switch, e que o projeto do console está em desenvolvimento há algum tempo internamente na companhia. O diferencial é que o dispositivo seria baseado na plataforma PC, o que significa que toda a biblioteca da Steam poderia ser compatível com o produto.

Para alimentar ainda mais os boatos, o criador do site SteamDB, Pavel Djundik, revelou no Twitter ter descoberto um novo código na Steam que faz referência a um dispositivo com o codinome “Neptune”. Este já tinha aparecido pela primeira vez no ano passado, junto com um outro aparelho chamado “SteamPal”.

Embora o nome final do suposto console da Valve ainda não tenha sido determinado, o Ars Technica indica que o SteamPal foi projetado para ser um clone Nintendo Switch, só que ligeiramente maior em termos de design. Ainda assim, o produto manteria as proporções para ser portátil. Já no hardware, especula-se que ele seja equipado com um processador da Intel ou AMD, além de uma tela sensível ao toque e controles destacáveis idênticos ao Joy Con, mas com um pequeno touchpad em sua superfície.

No sistema operacional, a expectativa é que o console rode uma plataforma baseada em Linux, mas os informantes destacam que a companhia também avalia compatibilidade com o Windows 10. Semelhante ao Nintendo Switch, o SteamPal (ou Neptune) deve vir com uma conexão USB-C para transmitir vídeo a monitores externos. O console, mesmo rodando jogos de PC, não deve vir com um teclado físico embutido, e o mais provável é que o periférico seja um acessório vendido separadamente.

Assine a newsletter do Gizmodo

Portátil da Valve estaria em fase de protótipo

Apesar dos rumores recentes, o suposto SteamPal ainda estaria alguns anos de seu possível lançamento, uma vez que o projeto estaria em uma fase bastante inicial de desenvolvimento. Mas no que depender de pistas deixadas pelo presidente e cofundador da Valve, Gabe Newell, o aparelho poderia chegar mais cedo do que se espera — até o final deste ano.

Em todo o caso, se a Valve investir nesse produto, a empresa deve enfrentar alguns desafios. Primeiramente, a história da Valve com hardware próprio alterna entre acertos e fracassos. Em 2014, a empresa apostou na iniciativa Steam Machines, que permitia aos consumidores escolher máquinas pré-configuradas de acordo com suas necessidades. O projeto foi um fiasco. Enquanto isso, o Steam Link e o Steam Controller foram eventualmente substituídos por um app.

Por outro lado, o dispositivo mais recente da Valve, o Valve Index, continua sendo um dos fones de ouvido de realidade virtual mais sofisticados do mercado, mesmo que o produto seja voltado para um público muito específico e com muita grana para gastar.

Além disso, desde o lançamento do Nintendo Switch em 2017, não faltaram clones do console baseados em PC. Vimos dispositivos protótipos, como o Projeto UFO da Dell, que depois de quase um ano e meio ainda não viu a luz do dia; e o conceito LaVie Mini da Lenovo. Há rumores de que até a Qualcomm está trabalhando em um aparelho portátil para jogos nos moldes do Switch, que deve ser lançado no início de 2022.