Esse vídeo tem tudo. O datilógrafo mais rápido do mundo no final dos anos 70, música, roupas legais e as dificuldades de um homem extremamente bom no que faz.

Eu perdi por volta de 25 a 30 empregos por causa da minha velocidade. Eles não conseguiam me manter ocupado por oito horas por dia, cinco dias por semana.

Na época, Ron Mingo era capaz de datilografar 160 palavras por minuto – rápido o suficiente para se tornar o recordista mundial em uma máquina manual. Quem sabe o quão rápido ele poderia ser sem o peso de todas aquelas joias cafonas. [Digg]