Se você derrubar vidro derretido em um balde de água fria, ele esfriará e ganhará um formato estranho de girino: uma cabeça arredondada com uma cauda longa e fina. Isso é chamado de Gota do Príncipe Rupert, e não importa quão forte você acerte esse vidro com um martelo, ele não quebrará. Mas se você cortar um pouco da cauda, a gota explode e vira um monte de cacos de vidro.

Isso acontece porque a água fria resfria a parte externa da gota rapidamente – tão rápido que quando o exterior solidifica, o interior continua derretido. Conforme a parte interna resfria, a cama exterior sólida começa a se contrair em torno dela. As tensões resultantes fortalecem o vidro – exceto na cauda, que é fina demais para ter diferenciação entra as camadas interna e externa para equilibrar as tensões, tornando-se assim um ponto fraco.

E se você cortar essa cauda, a gota não quebra simplesmente : ela explode em pequenos pedaços tão rapidamente que você não consegue entender o que aconteceu em tempo real. Em um momento, o vidro está aqui; mas um segundo depois ele foi embora. Você pode assistir esse fenômeno a 130.000 quadros por segundo no vídeo abaixo:

Qual é a grande utilidade da Gota do Príncipe Rupert? Pesquisadores a utilizam desde o século 17 para estudar quebra de material e elasticidade. Geólogos também se interessam por esses pequenos girinos de vidro já que diversas estruturas parecidas se formam durante erupções vulcânicas.

[Smarter Every Day]