A lista pode ser consultada neste PDF disponibilizado pelo Procon, e envolve sites menores de vendas, aqueles que normalmente não confiamos nosso querido dinheiro, mas que em situações extremas (leia-se promoções absurdas) podem ludibriar o comprador. Para diminuir o número de pessoas enganadas por compras online, o Procon divulga também uma cartilha básica, mas que merece ser lembrada sempre, na hora das compras online:

*antes de fechar a compra, faça pesquisa no site da Fundação Procon-SP, www.procon.sp.gov.br , para verificar se a empresa tem registro de reclamações.
*desconfie de preços abaixo da média do mercado;
*verifique no site registro.br os dados da empresa, tais como, razão social, endereço, CNPJ. Se o domínio for .com ou .net, cheque onde o site está hospedado através dos seguintes sites: whois.domaintools.com, who.is, whois.com; fique atento se o site estiver hospedado fora do Brasil;
*desconfie de sites que exigem depósito em conta corrente de pessoas físicas ou depósitos em caderneta de poupança;
*consulte as redes sociais para verificar se existem registros de reclamações;
*verifique o endereço físico da empresa, telefones, e-mails e quais os procedimentos para reclamação, devolução, garantias, etc;
*guarde todos os dados das compras: o nome do site, itens adquiridos, valores pagos, número do protocolo da compra ou pedido;
*exija sempre nota fiscal da compra.

[Procon-SP via IDG]