Além dos conflitos armados para se defender de ataques russos, a Ucrânia também vive outro embate com o vizinho: desmentir noticias falsas sobre o que de fato está acontecendo na guerra. Algumas contas de mídia social, e até programas de TV russo, estão trabalhando para espalhar desinformação e propagar mentiras sobre a própria conduta nos ataques.

Os russos estão usando prints e vídeos com a seguinte tática: mostrar um desmentido como se fosse verdade. Ou seja, mostrar uma mentira como se estivesse desmentindo uma notícia falsa.

Os vídeos e capturas de telas usados pela TV estatal russa, na verdade, são imagens que os próprios ucranianos estão usando para explicar que não são verdadeiras.

É a fake news da própria fake news.

Pesquisadores da ProPublica da Clemson University e do Media Forensics Hub, identificaram muitos vídeos que visa desmentir os ucranianos. Os registros já acumulam mais de 1 milhão de visualizações em canais pró-Rússia no Telegram e receberam milhares de curtidas e retuítes no Twitter.

O objetivo dessa disseminação de notícias falsas é trazer a dúvida para quem ainda não acredita que os culpados pela guerra são os ucranianos. Mesmo que a pessoa não acredite piamente na culpa da Ucrânia, esses vídeos e prints, visam causar, no mínimo, uma dúvida.

“A razão pela qual é tão eficaz é porque você não precisa realmente convencer alguém de que é verdade. É suficiente para deixar as pessoas incertas quanto ao que devem confiar”, disse Patrick Warren, professor associado da Clemson que co-lidera o Media Forensics Hub.

Leia também: Rússia estuda liberar softwares piratas contra embargo da internet.