Eu adoro boas histórias da Segunda Guerra Mundial. Elas são sempre fascinantes, apesar de quase sempre serem tristes e dramáticas. Às vezes, no entanto, elas são simplesmente incríveis. É o caso de Ronald Brown, um soldado que pisou num mina terrestre na França e passou o resto da vida com 170 gramas de estilhaços em seu joelho. Sem reclamar de dor, sem sequer mencionar isso.

Era agosto de 1944. A mina explodiu embaixo dele, enchendo sua perna de estilhaços. Os médicos decidiram não retirá-los, mas nunca disseram isso à família, que por sua vez acreditava que ele tinha apenas um pedacinho de metal na perna. O Daily Telegraph conversou com uma neta de Robert, que disse que ele “nunca falou muito sobre a guerra… Quando éramos crianças, ele só dizia para não sentarmos no joelho dele por causa do ferimento.”



A filha de Robert suspeita que nem ele sabia que isso tudo estava na sua perna: “Ele disse que tinha uma bala na perna, mas eu imaginava um pedacinho romântico de metal.” Como você pode ver na foto, era um punhado medonho de metal retorcido.

Robert nunca viu isso. A família só descobriu todo esse material depois que ele morreu, aos 94 anos, e foi cremado. A funerária deu a eles um pacote cheio desses terríveis souvenires nazistas. Como disse a neta ao Telegraph:

É macabro e, ao mesmo tempo, incrível, porque ele não costumava reclamar de dor, o que mostra o quão corajoso ele era.

E como. [Daily Telegraph]