Publicidade durante a Copa é aquela festa, todo mundo comemorando as vitórias do Brasil, bebendo cerveja, fazendo danças ridículas, aquela coisa toda. Mas e se a seleção for eliminada mais cedo? Há um plano B. E um arquivo B, já preparado pelos publicitários, que se for mandado por engano para um jornal, resulta em um grave momento de vergonha alheia. Cortesia do Extra e Folha de S. Paulo.

Update: A culpa foi mesmo da Folha, de acordo com reportagem do Meio & Mensagem:

Procurada pela reportagem de M&M Online, a assessoria do Grupo Pão de Açucar afirmou que o equívoco foi cometido pelo jornal Folha de S.Paulo, que publicou a peça destinada a uma possível derrota do Brasil em vez da peça comemorativa à vitória. É comum os anunciantes prepararem, antecipadamente, dois tipos de anúncios em situações como essa – que podem terminar em vitória ou em derrota – para agilizar o envio das peças publicitárias aos veículos e garantir sua publicação no dia seguinte.

O grupo Pão de Açúcar enviou um comunicado afirmando que a Folha de S.Paulo ira se retratar pela publicação incorreta e garantindo que, como patrocinador, o Extra torce muito pelo sucesso do Brasil. A assessoria de imprensa da rede enviou ao M&M Online a imagem da peça correta, que deveria ter sido publicada na edição desta terça-feira 29. (clique na galeria de imagens para ver o anúncio).

Melhor mesmo é a Nike, que já coloca sucesso e fracasso no mesmo genial filme. Aliás, falando nela, antes mesmo de ver várias de suas estrelas caindo precocemente na Copa do Mundo, a Nike tratou de atualizar seus filmes com o Robinho:

Tomara que ele não vire mais uma vítima da maldição da Nike. 

[Via Brainstorm#9]