No GIF acima, um eletroímã tem o poder não apenas de suspender um pedaço de metal no ar, como também de aquecê-lo até derreter e cair. Mas como?

Trata-se do aquecimento por indução: é um processo especial para esquentar um objeto que conduz eletricidade. O campo magnético do eletroímã gera correntes elétricas dentro do objeto, aquecendo-o por dentro.



A técnica é usada na indústria para derreter e soldar metais, e até para aquecer comida nos fogões por indução (que não usam fogo). E, claro, ela cria truques bacanas como no vídeo abaixo:

A descrição do vídeo explica os detalhes:

Um cilindro de alumínio de 2,6 g é colocado em um ímã suspenso (1,6 kW de potência e frequência de 204 kHz), com pico de temperatura de 1200°C. Após 1min30s, pode-se ver o alumínio mudar de cor (laranja/vermelho) e se tornar incandescente. Então, quando o eletroímã para, entendemos que o cilindro está completamente derretido.

Pelo tubo de cobre, passa uma corrente alternada que cria um campo magnético, fazendo o alumínio levitar. (Vale notar que mesmo metais não-ferrosos interagem com eletroímãs.) Esse mesmo campo magnético gera uma corrente elétrica dentro do metal, fazendo-o aquecer de dentro para fora.

Abaixo, você confere o mesmo truque sendo usado em uma barra sólida de metal e em outros objetos. Você pode saber mais sobre este processo – e como construir um aquecedor por indução – aqui. [YouTube e LiveLeak]