Ciência

Vídeo capta pessoas fugindo de foguete chinês caindo do céu

O foguete levava o satélite SVOM, que a China desenvolveu em parceria com a França para analisar erupções de raios gama no espaço. Veja mais
Imagem: X/Reprodução

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra um pedaço de um foguete chinês caindo do céu, com pessoas correndo para se proteger.

whatsapp invite banner

As imagens preocupantes surgiram na internet logo após o lançamento do foguete Long March 2C, no último sábado (22), às 15h, horário local, ou 4h pelo horário de Brasília.

O Long March levava o satélite SVOM, que a China desenvolveu em parceria com a França para analisar erupções de raios gama no espaço. 

50 minutos depois, a agência espacial chinesa (CASC) publicou uma nota afirmando que o lançamento foi um “sucesso”.

No entanto, um perfil postou um vídeo no Kwai mostrando um objeto cilíndrico caindo em uma vila rural e colidindo em uma colina. Na imagem, é possível ver uma fumaça amarela saindo de uma das extremidades do material.

De acordo com a CNN, o vídeo foi filmado em Xinqiao, uma vila na província de Guizhou, a 650 quilômetros do local de lançamento do foguete. Além disso, a CNN afirma que quem publicou o vídeo tinha um endereço de IP de Guizhou.

O vídeo mostra moradores da vila, incluindo crianças, fugindo com medo do impacto do foguete chinês caindo ao fundo, cobrindo os ouvidos e observando a fumaça laranja. Veja:

Porém, na segunda-feira (24), o governo chinês removeu alguns vídeos do foguete caindo na vila, já que possui o controle sob o conteúdo de plataformas digitais.

À emissora CNN, o especialista em foguetes Markus Schiller afirmou que o detrito caindo do céu é aparentemente o primeiro estágio do foguete auxiliar, ou booster, do foguete chinês.

De acordo com Schiller, o booster usa um propelente que consiste em Tetróxido de nitrogênio e Dimetil-hidrazina assimétrica (UDMH). Essa combinação química é responsável pela fumaça amarela que os moradores observaram.

Além disso, a fumaça é “extremamente tóxica e cancerígena”. Portanto, segundo o especialista, as pessoas que inalarem essa fumaça, certamente, terão problemas no futuro.

Foguete chinês caindo na Terra… de novo?

Não é a primeira vez que partes de um foguete acabam caindo em solo chinês ou estrangeiro. Schilling explica que o motivo é a localização da base de lançamento.

Em lançamentos para a baixa órbita, uma trajetória para o leste é mais comum porque se beneficia da rotação da Terra. No entanto, um lançamento para o leste, “sempre vai encontrar algumas vilas no trajeto dos foguetes dos primeiros estágios”.

A maioria dos lançamentos de foguetes na China acontecem nas três bases do território continental: Xichang, no sudoeste, Jiquan, na região do Deserto Gobi no nordeste, e Taiyuan, no norte do país.

Essas bases ficam longe do litoral devido às estratégias durante a Guerra Fria, diferentemente da NASA, que tem bases de lançamento na costa dos EUA.

Em 2022, um estágio de um foguete chinês, também Long March, caiu nos Estados Unidos. Dois anos antes, destroços do mesmo foguete caíram em duas aldeias na Costa do Marfim.

Apesar das críticas envolvendo esses incidentes, o presidente da China, Xi Jinping, pretende estabelecer o país como uma potência espacial. O país pretende realizar 300 missões espaciais no próximo ano.

Assine a newsletter do Giz Brasil

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas