Por Bruno Izidro*

Em uma tarde nublada, mas ainda de muito calor na distante cidade de Manaus, o desenvolvedor Danilo Dias, da JoyMasher, nos recebeu em sua casa para jogarmos o recém lançado Odallus – The Dark Call.

Porém essa não seria uma sessão de jogatina normal e aproveitamos a presença do criador do game indie para mostrá-lo de uma forma diferente. Com Danilo nos guiando pelas fases do jogo, ele comenta as decisões tomadas no game design e mudanças que ocorreram ao longo do desenvolvimento. Algo que pode ser interessante não só para os aspirante a desenvolvedores como também para aqueles que têm curiosidade para entender como um jogo é construído.

Dividido em duas partes, no primeiro vídeo Danilo nos guia pela fase inicial de Odallus, Town of Glenfinnan, que serve de tutorial para ficarmos sabendo os elementos básicos do jogo.

O texto de Danilo comentado no vídeo é esse aqui (em inglês) e vale muito a pena ser lido.

Já no segundo vídeo, Danilo mostra sua fase favorita do jogo, a área alternativa da segunda fase, a Dark Forest, e aqui nós discutimos sobre os jogos que inspiraram bastante a JoyMasher na criação de Odallus, desde Metroid e Mega Man X até o próprio jogo anterior do estúdio: Oniken. Interessante também é perceber que Castlevania, apesar de ser o jogo que vem logo à mente quando vemos o indie brasileiro, na verdade não influenciou Odallus tanto assim.

P.S: As quedas de frame apresentadas no vídeo foram por problemas no programa de captura e não do jogo.

Odallus – The Dark Call já está disponível para PC, no Steam, GOG e Humble Store.

———————————————————————————————————————————————————————–

* Com colaboração de Marcus Cordeiro na captura e edição