O potencial do Kinect para jogos pode não ter sido tãããããão grande, mas suas aplicações para outras coisas – como em hologramas e na medicina – é bem impressionante. A equipe da Microsoft Research Cambridge, por exemplo, modificou o Kinect para que ele consiga ver seu crânio e cérebro.

Usando os sensores de profundidade no Kinect, um software especial consegue acompanhar sua cabeça (ou a de um boneco) e descobrir exatamente como o cérebro fica dentro dele.



Primeiro, faz-se um escaneamento do cérebro por ressonância magnética. Depois, esses dados são colocados em formato 3D e se “encaixam” na cabeça com o Kinect – basicamente, é realidade aumentada na medicina.

Isto não é visão de raio-X, porque ele não está projetando seu cérebro em tempo real, mas mesmo esta aproximação poderia ser útil para neurocirurgiões que se preparem para analisar um tumor, por exemplo.

O protótipo, exibido na Microsoft TechFest, não esconde que é experimental: ele usa um tablet com um Kinect literalmente colado com fita na parte de trás – mas certamente não seria difícil criar um modelo melhor.

Este seria um app dos sonhos para o Google Glass; no entanto, seria difícil obter o mesmo efeito com apenas uma câmera normal. Mas ver o que há dentro das pessoas sem cortá-las e abri-las é um truque bem bacana. [IEEE Spectrum via Technabob]