Três metros verticais e 40 segundos. Esses dois números representam uma mudança radical na ambição humana em Marte e além. O primeiro voo do Ingenuity em Marte na manhã de segunda-feira (19) marca um sucesso retumbante para o helicóptero, que ainda é apenas uma prova de conceito.

Uma equipe de cientistas e gerentes do projeto Ingenuity se reuniu para uma entrevista coletiva. Eles compartilharam mais detalhes sobre a importante realização.

“O que a equipe Ingenuity fez nos deu a terceira dimensão”, disse Michael Watkins, diretor do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, durante a coletiva de imprensa. “Eles nos libertaram da superfície para sempre.”

Durante o voo do helicóptero, o rover Perseverance estava captando imagens nas proximidades, do mirante Van Zyl, como um pai orgulhoso da apresentação de teatro do filho na escola. O veículo também coletou dados do ambiente e fez o papel de operador do painel de controle do helicóptero, repassando as informações dele para o controle da missão da Nasa na Terra.

O pequeno e corajoso helicóptero permaneceu no ar quase quatro vezes mais do que o primeiro voo dos irmãos Wright (sem querer comparar, mas já comparando), que foram homenageados no nome do campo de aviação marciano. No novo vídeo, dá para ver a base do Ingenuity girar no ar por pouco mais de 90 graus, como uma modelo no fim de uma passarela. Pode ser só um drone (na verdade, um “drone muito especial”, segundo Bob Balaram, engenheiro-chefe da equipe Ingenuity), mas não dá para dizer que ele não tem estilo.

A confirmação do voo bem-sucedido foi chegando aos poucos na sala de controle de missão da Nasa. O time recebeu primeiro as notícias do giro dos rotores, depois da decolagem, do sobrevoo, da descida, do pouso e da desaceleração dos rotores, o que causou muita emoção. Mas o real momento de alívio foi quando o gráfico do altímetro do helicóptero apareceu na tela principal da sala. A linha — reta para cima, uma pausa, reta para baixo — representava a subida vertical do helicóptero e a descida rápida, mas delicada. Ou seja: sucesso!

Sombra do Ingenuity em Marte, fotografada pelo helicóptero pairando no ar. Imagem: NASA / JPL-Caltech

Mais imagens e vídeos serão disponibilizados conforme mais dados forem recebidos na Terra, mas não é só isso. MiMi Aung, gerente de projeto do Ingenuity no JPL, disse que o segundo voo do Ingenuity pode acontecer já na quinta-feira (22), e os parâmetros dos voos posteriores (há mais quatro planejados atualmente) serão definidos pelos resultados do segundo e do terceiro. O segundo plano de voo é subir cerca de 1,80 metro acima da primeira jornada, mover cerca de 1,80 metro lateralmente, retornar à posição lateral original e pousar. O terceiro voo subiria para a mesma altura, mas faria uma ida e volta lateral de cerca de 45 metros.

“Em termos gerais, o que estamos falando aqui é ir mais alto, ir mais longe, ir mais rápido, esticando essas capacidades”, disse Håvard Grip, piloto-chefe do Ingenuity no JPL, durante a coletiva de imprensa. “Até que ponto exatamente essas direções é uma discussão que ainda precisamos ter.”

Aung (à esquerda) e outros membros da equipe Ingenuity aguardavam os dados de Marte no início desta manhã. Imagem: NASA / JPL-Caltech

Curiosamente, o helicóptero não diminui a velocidade na descida. Grip disse que a aeronave na verdade tem como objetivo descer constantemente pelo solo, e apenas para quando percebe que está no solo e não dá para ir mais. Ele acrescentou que a equipe não quer o helicóptero pairando no ar por mais tempo do que o desejado. O time está operando em um cronograma apertado, já que o Perseverance precisa continuar com sua missão de “encontrar vida fóssil extraterrestre” em outro lugar na cratera de Jezero. Por isso, os próximos quatro voos provavelmente acontecerão nas próximas duas semanas, disse Aung. O Ingenuity é histórico e tal, mas precisamos lembrar que ele é só um projeto paralelo de uma missão muito mais importante no Planeta Vermelho.

Assine a newsletter do Gizmodo

Se esses cinco voos forem bem-sucedidos, a Nasa terá uma quantidade enorme de dados para ajudá-los a construir uma nova geração de helicópteros extraterrestres. Por ser uma prova de conceito, esta aeronave não foi feita para durar muito. “No fim das contas, esperamos que o helicóptero atinja seu limite”, disse Aung. “Estaremos forçando o limite de maneira deliberada.” Ela disse que a distância pode chegar a oitocentos metros.

Se você está impressionado com o fato de que o Ingenuity pairou sobre Marte esta manhã, espere um pouco mais. Se tudo der certo, ele vai passear pela fina atmosfera e mandar imagens aéreas de Marte, com uma pequena manchinha na superfície do planeta: o rover Perseverance.