Não satisfeitos em terem criado o robô Cheetah que pode correr e pular sobre obstáculos sem o auxílio de cabos e a uma velocidade surpreendente, pesquisadores do MIT também desenvolveram um “robô origami” incrivelmente pequeno, que não apenas se dobra, como também anda, nada e se autodestrói quando o trabalho estiver feito e ele não for mais necessário.

O robô pequenino, feito de ímãs e pedaços de PVC sobrepostos entre camadas de poliestireno ou papel, pode passar por todo o seu ciclo de vida sem a necessidade de nenhum tipo de conexão ou cabo.

1273568985211926052

Quando a estrutura plana é posicionada em um local aquecido, as camadas de PVC se contraem, fazendo com que elas se dobrem em um formato predefinido envolto a um ímã. O ímã cúbico de neodímio, preso dentro do robô dobrável, serve de motor.

Quando exposto a um campo magnético oscilante externo, o ímã começa a vibrar internamente. E graças ao design não-compensado do pequeno robô dobrável, ele pode andar — ou se mover para frente, pelo menos — com seu pequeno conjunto de pernas.

Ele também pode ser conduzido pela água, e pode até mesmo flutuar caso o campo magnético seja forte o suficiente. E uma vez completo o seu objetivo, ele se dirige a um tanque de acetona, onde tudo menos o ímã será completamente dissolvido. O estudo completo está disponível neste link.

O robô dobrável pode um dia se tornar uma valiosa ferramenta para espiões, assim que os pesquisadores descobrirem como adicionar sensores dentro dele. E se feito ainda menor, ele provavelmente poderá ser usado dentro do corpo humano, efetuando tarefas médicas antes de ser direcionado ao estômago, onde o corpo o destruiria naturalmente. [IEEE Spectrum]

Foto de capa: Evan Ackerman/IEEE Spectrum