Um vídeo recém-publicado pela Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) mostra o momento crítico em que a sonda Hayabusa2 fez contato com a superfície do asteroide Ryugu pela segunda vez.

No dia 11 de julho de 2019, a Hayabusa2 fez história ao realizar o segundo pouso no Ryugu, um asteroide de 870 metros de diâmetros localizado a 300 milhões de quilômetros da Terra.

A Hayabusa2 realizou o seu primeiro pouso em fevereiro, coletando materiais da superfície do asteroide. O segundo pouso foi um pouco diferente, envolvendo a coleta de materiais mais profundos que foram levantados durante uma missão prévia, quando a sonda atirou um projétil no asteroide, criando uma cratera artificial.

Um novo vídeo da JAXA mostra o pouso de 11 de julho da Hayabusa2. O vídeo foi feito a partir de uma série de imagens estáticas capturadas pelo instrumento CAM-H. O vídeo é mostrado com uma velocidade 10 vezes maior do que a normal para melhorar a visualização, já que o pouso da sonda foi feito a velocidades baixas.

O vídeo começa com a Hayabusa2 a cerca de 8,5 metros acima da superfície. A sonda então desce, atinge a superfície e levanta uma quantidade surpreendente de detritos. Ao final do vídeo, a Hayabusa2 afasta-se a cerca de 150 metros da superfície.

A JAXA ainda não sabe se os detritos entraram com sucesso no recipiente de amostras da sonda, mas dada a quantidade de material vista no vídeo, há razões para ficarmos otimistas. Não saberemos com certeza até que a Hayabusa2 retorne para a Terra com as amostras no final de 2020.

Asteroides como Ryugu são vestígios do passado do sistema solar, o que o torna um importante objeto de investigação científica. Ao estudar as coisas que compõem o asteroide, cientistas poderiam obter um entendimento melhor do processo que levou a formação dos planetas e outros objetos celestes.

Nova imagem de Ryugu tiradas pouco antes de a Hayabusa2 fazer seu segundo pouso. Imagem: JAXA

A JAXA também liberou uma imagem composta do asteroide tirada apenas alguns momentos antes do pouso (acima). A imagem foi tirada pela câmera grande angular de navegação óptica (ONC-W1 e ONC-W2), e mostra a superfície acidentada e cheia de pedras do asteroide.

Observando a imagem podemos perceber que a Hayabusa2 teve muitos desafios durante as duas tentativas de pouso. Com o trabalho duro terminado, a sonda vai permanecer em órbita ao redor do asteroide por um tempo maior para monitorar o local de impacto e, então, voltará para a Terra com sua preciosa carga.