A plataforma de vídeos Vimeo anunciou que está fazendo algumas mudanças nas suas políticas de armazenamento, e irá cobrar quem ultrapassar o limite de memória durante o uso do programa.

Em um post em seu blog oficial, a empresa explicou sobre as novas mudanças para seus criadores de conteúdos. A partir de agora, o limite para uso mensal para hospedagem deus seus vídeos são de 2 TB para todo mundo.

O Vimeo ainda ressaltou que alertará usuários que excederem os 2 TB, e que dará um tempo de no mínimo 30 dias para que os criadores decidam se vão tirar seus conteúdos do ar ou se vão comprar mais espaço.

O anúncio vem após uma onda de reclamações de criadores de conteúdos da plataforma que alegaram terem recebido cobranças altíssimas da empresa sem qualquer explicação ou tempo hábil para resolver se conseguiria pagar ou não.

No post assinado pelo CEO da companhia, ele confessa a falta de transparência e pede desculpas.

“Temos sido muito lentos para agir de acordo com o feedback do usuário e, como consequência, prejudicamos a confiança deles. Isso me dói muito, e não faz justiça à paixão e ao trabalho duro de nossa equipe. Eu gostaria de oferecer um pedido de desculpas por isso e, mais importante, uma solução”.

Vimeo? Quem?

Ao contrário de outras plataformas, por exemplo, o YouTube, o Vimeo não apresenta anúncios em seus conteúdos. Todos os criadores que optam pela plataforma, pagam uma taxa do plano que escolherem usar.

Segunda a plataforma, essa mudança de acréscimo de taxa acontece porque “se um único usuário precisar de uma quantidade excepcionalmente grande de espaço — provavelmente devido ao número de espectadores que consomem seu conteúdo — seus custos podem aumentar rapidamente acima do que nossas taxas de assinatura fixas foram projetadas para suportar”, disse o Vimeo, em comunicado

O serviço disse que a grande maioria de nossos usuários — mais de 99% — não atinge o limite. “Para aqueles que excedem consistente ou significativamente esses limites, nosso objetivo é cobrar taxas que possam pagar e sejam mais baixas do que seriam cobradas por entrega sem anúncios em outros lugares”, explicou a empresa.

Assine a newsletter do Gizmodo

Além dessa mudança, a empresa disse que, em alguns dias, outras mudanças relacionadas ao armazenamento da plataforma serão anunciadas.