Se você dirige, sabe como é: você está navegando por uma rota que não conhece e acaba se deparando com um túnel. O sinal do GPS vai para o beleléu e existe grande chance de você se perder ou pegar a entrada errada. Isso é um problema — e o Waze, um dos principais apps do ramo, tem uma solução.

O sistema GPS funciona usando a triangulação de satélites para estimar a localização do usuário. O problema em túneis é que dificilmente os aparelhos conseguem sinal suficiente de diferentes satélites, o que faz com o receptor do seu dispositivo não consiga fornecer localização — alguns aparelhos, no entanto, sabendo que você entrará num túnel, conseguem estimar pela velocidade e distância percorrida o trajeto e ainda dar direções com alguma exatidão.

O fato é que, via de regra, o GPS não funciona bem, e o Waze tem implementado, em parceria com algumas cidades, o que eles chamam de Waze Beacons Program. Os beacons do Waze consistem em pequenos equipamentos instalados em locais subterrâneos ou túneis, que funcionam com a tecnologia Bluetooth.

Beacon do WazeBeacon do Waze

“Os Waze Beacons são usados estritamente para fins de navegação e nosso principal objetivo com eles é promover segurança para os motoristas e para a comunidade, além de reduzir a preocupação do motorista em não saber qual a próxima orientação que o app lhes dará após a saída do túnel”, disse Gil Disatnik, head do programa de Beacons do Waze, via e-mail ao Gizmodo Brasil.

Então, em túneis com estes equipamentos do Waze, usuários do app conseguem ainda receber direcionamento com precisão. A comunicação, em vez do GPS, é feita via Bluetooth. E se eu não deixo o Bluetooth do smartphone ativado? “Não é necessário pareamento, mas requer que o Bluetooth esteja ligado. A maioria de nossos usuários já deixam a conexão ativa, mas para os que não fazem isso, o Waze enviará um alerta para que liguem”, explica Disatnik. Essa notificação só aparece em trajetos com túneis que tenham os beacons do Waze instalados.

Apesar de estarmos falando de beacons aplicados para navegação de veículos, o fato é que a solução provê um sistema de localização em ambientes fechados. Então, tem estabelecimentos que incluem tais dispositivos para fornecer informações aos clientes, como promoções.

Existe também toda uma preocupação com privacidade. Em um blog post da FTC (Comissão Federal de Comércio dos EUA) sobre o assunto, é citada uma pesquisa que indica que “oito entre dez consumidores não querem que lojas monitorem seus movimentos por meio do smartphone” e “quase metade (43%) dos consumidores está menos propensa de comprar em um local se elas implementarem sistemas de rastreamento”. Em sua defesa, lojas que implementam tal tecnologia alegam que não guardam informações dos usuários e que tudo é anonimizado.

Por enquanto, apenas em algumas cidades contam com essa tecnologia e em alguns túneis. A mais recente a implementar foi Nova York, que conta com os dispositivos em boa parte dos túneis e pontes que dão acesso à Manhattan. Aqui no Brasil, por enquanto, há beacons nos túneis Rebouças e Zuzu Angel, no Rio de Janeiro.

Este sistema do Waze é implementado em parceria com o proprietário do túnel e o app de GPS colaborativo. Consultado pelo Gizmodo Brasil para saber se a plataforma tem planos de expandir este programa por aqui, o Waze diz que em breve deve ter mais novidades.