É questão de tempo até começarmos a ver anúncios no WhatsApp. Pelo menos, as suas conversas não devem ser interrompidas por propagandas – o espaço reservado à elas será o Status, aquela funcionalidade que imita o Stories do Instagram.

• WhatsApp finalmente aprende com o Telegram e adiciona figurinhas ao seu leque de recursos
• WhatsApp vai ganhar recursos para diminuir notificações irrelevantes de grupos

A informação foi confirmada por Chris Daniels, vice-presidente do WhatsApp, na última quarta-feira (31). “Iremos colocar anúncios no Status. Este será o modo primário de monetização para a companhia, bem como uma oportunidades para que os negócios alcancem os usuários do WhatsApp”, disse ele à imprensa indiana.

Os anúncios devem ser veiculados a partir da plataforma de publicidade digital do Facebook. É possível que sejam veiculados anúncios iguais aos que vemos no Instagram, com a possibilidade de contato direto com negócios por meio do WhatsApp Business, que já está funcionando.

O executivo não revelou quando os anúncios devem começar a aparecer, mas se levarmos em conta a recente saída dos dois fundadores do aplicativo do Facebook, é de se esperar que não demore muito.

Brian Acton e Jan Koum deixaram a empresa de Mark Zuckerberg há alguns meses. Em entrevista concedida à Forbes, Acton contou que seus princípios foram confrontados pelo modelo de negócios do Facebook. A pressão do CEO da rede social, Mark Zuckerberg, e da chefe de operações, Sheryl Sandberg, pela monetização do WhatsApp foi a faísca para o desgaste.

A página do blog oficial do WhatsApp que conta que um dos princípios da companhia é não vender anúncios ainda está no ar:

A publicidade não é só prejudicial à estética, com insultos à sua inteligência e interrupção de sua cadeia de pensamentos. Em toda empresa que vende anúncios, uma parte significativa dos engenheiros passa o dia ajustando a coleta de dados, escrevendo códigos melhores para coletar todos os seus dados pessoais, atualizando os servidores que guardam todos os dados e garantindo que tudo esteja sendo registrado e organizado e analisado e embalado e despachado… No fim, o resultado de tudo isso é um banner de anúncio um pouquinho diferente em seu navegador ou no celular.

Lembre-se: quando há anúncios, você, o usuário é o produto.

Siga o Gizmodo Brasil no Instagram.

[Gadgets Now]