Windows 10 pode ganhar suporte nativo para apps de Android em 2021

A ideia seria disponibilizar os apps Android sem precisar de um intermediador. Por enquanto, trate a notícia apenas como um rumor.

windows. imagem: Tadas Sar (Unsplash)

Imagem: Tadas Sar (Unsplash)

Há algum tempo, a Microsoft vem flertando com a possibilidade de rodar aplicativos do Android no Windows 10. Pois bem, eis que esse teste pode enfim se tornar realidade, e ferramentas encontradas no sistema móvel do Google poderão ser disponibilizadas na Microsoft Store a partir de 2021.

A informação é do editor do site Windows Central, Zac Bowden. Sem revelar muitos detalhes, o jornalista diz apenas que a ideia é justamente oferecer os apps de Android direto na loja online da Microsoft. Fontes familiarizadas com o assunto contaram a Bowden que o plano é lançar essa compatibilidade no ano que vem, embora não tenha sido destacada nenhuma data específica.

Não está claro como funcionaria essa integração de serviços de diferentes plataformas. Mas considerando esse possível lançamento, é provável que a Microsoft queira tornar tudo o mais simples possível. Ou seja, pode ser que os apps Android rodem de maneira nativa no Windows 10, sem precisar de um mecanismo intermediador. Algumas plataformas antigas, como o BlackBerry 10 e as primeiras versões do Windows 10 Mobile, faziam isso sem que os aplicativos precisassem passar pela Google Play Services, que por sua vez é responsável pelo suporte a vários apps, entre eles Gmail e Uber.

Muita gente deve estar se perguntando: mas já não existem apps de Android rodando no Windows? Bem, sim, mas somente por meio de emuladores, como o Bluestacks, por exemplo. Recentemente, a própria Microsoft lançou um aplicativo chamado Seu Telefone, que leva aplicativos do Android para a tela do Windows, sem precisar espelhar todo o smartphone. No entanto, esse recurso é bastante limitado e só é compatível com aparelhos da Samsung.

Levar os milhões (ou a maioria) de apps da Play Store para o Windows 10 também pode ser vantajoso para a Microsoft no que diz respeito à concorrência. Há algumas semanas, a Apple lançou os primeiros MacBooks com o chip próprio M1 que, a longo prazo, vai permitir que apps de iOS funcionem nativamente nos dispositivos. Portanto, não seria estranho se a Microsoft quisesse seguir esse caminho, mesmo que isso signifique recorrer ao Google.

[Windows Central, Android Authority]

Sair da versão mobile