O Wire é um novo e belo app de mensagens criador por algumas das principais pessoas por trás do Skype. O app é um esforço para diminuir os excessos que existem em praticamente todos os apps do tipo. Depois de usá-lo por uma manhã, posso dizer que ele é bem sucedido nesse aspecto. Se alguém o usará ou não, é uma questão totalmente diferente.

Disponível para iOS, Android e OS X, depois de baixar o app, é preciso configurar uma conta – e o processo é bem fácil e rápido, como você esperaria em um serviço que queira a sua atenção. Os recursos que distinguem o Wire das outras ferramentas que lhe permite conversar com outros seres humanos é o visual bacana e a fidelidade do serviço.

O design escuro do Wire é certamente mais confortável aos olhos, tanto no desktop quanto em dispositivos móveis. O design no desktop, sem bordas, é particularmente elegante e contemporâneo quando comparado aos visuais mais do mesmo de todos os demais apps, do Slack ao iMessage. No smartphone, o design não se destaca tanto ou de maneira tão acentuada, mas o app tem um recurso de “ping” que é basicamente como uma cutucada do Facebook ou um Yo. Usei para encher a paciência de uns colegas do Gizmodo.

Wire no smartphone

O app é realente suave e funciona mais tranquilamente do que qualquer coisa que já usei. As imagens são enviadas rapidamente e notei que quando eu envio uma mensagem ela aparece na tela do desktop imediatamente. Mesmo alguns dos melhores apps de bate-papo apresentam algum atraso. Outro toque legal: vídeos do YouTube e músicas do SoundCloud são incorporados e exibem pré-visualizações quando você envia uma URL. Não é algo inédito, mas é bom!

Ping no Wire

Além de conversar por texto com uma ou mais pessoas, você também pode começar um bate-papo por voz e como o Wire alega usar uma tecnologia sofisticada aqui, vale a pena dar uma olhada com atenção. Se você já fez chamadas pelo Hangouts ou Skype, sabe que não é tão simples e que a qualidade do áudio pode ficar bem ruim. Eu e o Eric Limer (repórter do Gizmodo US) fizemos uma rápida chamada, que conectou sem problemas e apresentou uma qualidade de som bem boa. Está longe de ser uma prova de que o serviço é perfeito, e já ouvi áudio de qualidade em outros serviços antes. Se não tivessem me dito que eu estava prestes a ouvir algo melhor que a média, talvez nem tivesse notado. E dá para imaginar que, com mais usuários, talvez a qualidade seja prejudicada.

Existem bugs e defeitos, claro, mas para um app recém-lançado, o Wire é muito bom. O mundo precisa de outro app de mensagens? Provavelmente não, mas isso não significa que um novo serviço não possa pegar se o cosmos conspirar e os planetas se alinharem. Por ora, o Wire carece do ingrediente principal de que qualquer app de bate-papo precisa: pessoas, ou pelo menos algum recurso único e fantástico que as tragam ao serviço.

Se o Wire quer decolar, ele precisa ser mais que um incremento marginal. As pessoas são muito, muito cabeças duras. Eu ainda uso o AIM, forte candidato a pior experiência de usuário do mundo. Continuo nele apenas porque estou acostumado a falar com meu editor e alguns colegas por lá. Eu gosto do Wire, mas ter que convencer amigos, familiares e colegas de trabalho a migrarem? Provavelmente não. Apesar que eu ficaria feliz se isso acontecesse. [Wire]