O padrão que protege o nosso Wi-Fi existe há mais de uma década e mesmo com pequenas atualizações já não oferece mais o nível de segurança que precisamos. Por isso, no começo deste ano, a Wi-Fi Alliance anunciou o padrão WPA3, que terá criptografia aprimorada e uma série de outros recursos.

E, a partir de hoje (26), a Wi-Fi Alliance inicia a certificação de dispositivos compatíveis com o WPA3. Isso significa que novos roteadores e aparelhos já podem adotar a tecnologia.

• Novo padrão chega para deixar o Wi-Fi nosso de cada dia mais seguro
• Como manter seu Wi-Fi de casa a salvo dos hackers

Uma das principais vantagens do WPA3 está na forma como ele lida com ataques de força bruta que tentam adivinhar a senha do roteador. Se um atacante tentar usar um método de força bruta offline, quando dados do fluxo de Wi-Fi são capturados e levados para um computador privado, só haverá uma única tentativa disponível.

Ou seja, se um atacante quiser adivinhar a senha por repetição, ele precisará estar num ambiente online, fisicamente presente. O que também não é uma alternativa muito viável, já que roteadores podem ser configurados para bloquear acessos depois de uma quantia determinada de tentativas de acesso.

O novo padrão oferecerá criptografia individualizada para cada dispositivo conectado, assegurando que atacantes não interfiram na comunicação, seja interceptando dados ou injetando conteúdo em páginas – esse tipo de ataque é chamado man-in-the-middle. E se, por um acaso, um agente malicioso conseguir se infiltrar, não haverá acesso a dados passados, apenas ao fluxo atual de informações.

Continuando no campo da criptografia, haverá um padrão mais rígido, descrito como “um conjunto de segurança de 192 bits”. De acordo com a Wi-Fi Alliance, redes que exigem alta proteção, como áreas governamentais, de defesa e industrial, se beneficiarão dessa medida.

Por fim, dispositivos conectados que não possuem tela – como lâmpadas, por exemplo – poderão ser configurados por smartphones ou tablets. Essa funcionalidade se chamará Easy Connect.

A Wi-Fi Alliance espera que, com a chegada da próxima geração do Wi-Fi – 802.11ax –, o novo padrão de segurança seja adotado mais rapidamente. O grupo estima que no final de 2019 muitos roteadores já contarão com ambas tecnologias – a Qualcomm, por exemplo, já está trabalhando com as novidades.

De qualquer maneira, não é preciso se preocupar agora seu notebook, tablet ou celular: o WPA3 é retrocompatível com dispositivos WPA2.

[The Verge]

Imagem do topo: Linksys