Na WWDC, a Apple mostrou como vai ser a próxima versão do iOS 13, o sistema operacional móvel presente no iPhone. De cara, as novidades são: modo escuro, maior rapidez em downloads, melhor controle de privacidade de localização.

O iOS 13 deve ser disponibilizado durante o outono no hemisfério norte, portanto entre setembro e dezembro. Se eu fosse chutar, eu diria que uma semana após o tradicional evento de setembro em que a Apple lança novos iPhones.

A nova versão do sistema operacional móvel da Apple será compatível com todos os iPhones a partir do iPhone 6s, além do SE e o recém-lançado iPod Touch de 7ª geração.

Conversas à parte, aqui vão os principais recursos do iOS 13:

Agilidade e downloads menores de apps

Craig Federighi na WWDC 2019

Um dos primeiros pontos mencionados na apresentação tem relação com performance. Com o iOS 13, segundo a empresa, o desbloqueio via Face ID vai ser 30% mais rápido que no iOS 12. Fora isso, abertura, download e atualização de apps vai ficar mais rápido. Isso tudo acontecerá graças a uma mudança na forma como os apps são “empacotados”. Sendo mais exato, a Apple fala, por exemplo, em downloads 50% menores e atualizações 60% menores. Ah, e sobre a abertura de apps, a empresa fala em duas vezes mais rápido.

Modo escuro

Modo escuro no iOS 13

Sim, é oficial: o iOS 13 terá uma função nativa de modo escuro. Era um movimento natural, já que o macOS Mojave, lançado no ano passado, já tinha esta opção. De modo geral, ele deve ajudar quem se incomoda com muita claridade e economizar bateria em aparelhos com tela OLED. O bacana da opção da Apple é que é bem integrada com o sistema, então, pelo menos nos exemplos mostrados, o modo escuro escurece geral mesmo.

Aproveitando o tema e a imagem acima, o app de Lembretes também recebeu uma boa recauchutagem. Na prática, vai ser mais fácil criar e gerenciar lembretes, além de ter um modo de visualização mais amigável do que você já fez do que precisa ainda realizar.

Apple Maps cada vez mais Google Maps

O Apple Maps não é comparável com o Google Maps. No entanto, a Apple tem melhorado a cada ano a sua plataforma. No iOS 13, a empresa apresentou a opção coleções, em que o usuário poderá ter locais temáticos, como meus restaurantes favoritos, e o que eles chamaram de lookaround. Em bom português, isso é uma espécie de Street View feito pela própria empresa e que deve ser disponibilizado num primeiro momento no mercado norte-americano.

Função Lookaround, do Apple Maps, parece Street Views

Melhor controle de dados

Privacidade e-mail no iOS 13

Privacidade virou um argumento da Apple comparado com outras empresas, e a companhia tem cada vez mais apresentado recursos do tipo. No iOS 13, os usuários terão a opção de compartilhar a localização somente uma vez — então, se você for usar um app que peça este tipo de informação, o usuário terá que escolher se quiser ceder a informação. Mesmo se o usuário sempre quiser compartilhar a localização, o sistema informará como seus dados têm sido utilizados.

Aliás, para evitar formas alternativas de monitoramento, o iOS 13 vai impedir que aplicativos consigam saber a localização das pessoas por meio de um conexão Bluetooth ou via Wi-Fi.

Nos últimos anos, vários sites implementaram ferramentas que permitem usuários, por exemplo, usarem dados do Facebook para se logar a determinado serviço. Agora, a Apple permitirá fazer o que eles chamam de “login com a Apple” (Sign in with Apple) — dessa forma, basta fazer o login com a conta da empresa.

Para evitar abusos, o usuário terá a opção de compartilhar o e-mail ou esconder — neste último caso, a Apple cria um e-mail aleatório para caso a companhia queira se comunicar com você; se eles enviarem várias mensagens chatas, é possível desativar estes e-mails randômicos.

Login with Apple

Software de câmera e fotos

Novo modo de iluminação do iOS 13

Na área de câmera e fotos, o iOS 13 terá algumas boas novidades. Para começar, o software da câmera contará com novos modos de iluminação no modo retrato, o que permitirá um ajuste mais refinado das imagens, inclusive de partes em específico da foto. Além dos modos existentes de iluminação, terá um novo chamado High Key Mono (na foto acima).

A edição de vídeos também ficará mais esperta. Agora, será possível, por exemplo, rotacionar um arquivo e incluir filtros — da mesma forma que acontece já há um tempo com fotos.

Navegar pelas fotos também será mais fácil. Os arquivos serão organizados de forma inteligente, de modo a, por exemplo, evitar imagens duplicadas, graças ao uso de inteligência artificial. Além disso, algoritmos ajudarão a mostrar os momentos que mais importam. Será possível ver arquivos por dias, meses e anos.

Mensagens e Memoji

App mensagens com memoji - iOS 13

Usuários do aplicativo de Mensagens da Apple poderão permitir que pessoas vejam seu nome e foto (ou Animoji ou Memoji). Aliás, terá mais opções de personalização do Memoji. Será possível caracterizar o seu avatar com piercings, sombra de olho, chapéus, além de outros acessórios.

Outras opções de memojis no iOS 13

Depois de criar o MeMoji, o aplicativo também criará um pacote de adesivos com o seu rosto para poder se enviado para contatos da plataforma ou mesmo para terceiros.

App Saúde com recurso de monitorar ciclo menstrual

Logotipo de monitoramento de ciclo menstrual da Apple

Ainda que tenha sido mencionado durante as explicações do WatchOS, o app de saúde ganhará novas funções. Para começar, ele mostrará as tendências de atividade do usuário, de modo que o sistema ajudará a motivar a pessoa para o sucesso a longo prazo. Para as mulheres, o app agora ajudará a monitorar o ciclo menstrual.

Siri mais esperta e respondendo mensagens via AirPods

Os atalhos da Siri ajudam a automatizar uma série de tarefas. Na nova versão do iOS, o recurso ficará mais inteligente, a ponto de fazer sugestões de automatização, conforme os padrões de utilização do usuário. Isso pode ser uma boa adição, pois, de cara, já serão mostradas atividades de interesse do usuário.

As melhorias do iOS 13 também contemplam a Siri. Ao usar os fones de ouvido AirPods, o usuário poderá responder com comandos de voz. Apesar do exemplo mostrado ter sido no app Mensagens, o recurso também funcionará em aplicativos de terceiro — então, existe uma grande chance de rolar com o WhatsApp. Ainda no assunto Siri, a empresa informa que usou uma rede neural, chamada Neural TTS (Neural Text do Speech), para tornar a voz da assistente mais natural.

Outros recursos

A empresa adicionou dezenas de recursos, mas não conseguiu detalhar todos. Numa tela no fim da apresentação, foi possível ver, por exemplo, que o iOS 13 terá um modo de baixo consumo de dados e possibilitará a escolha de uma rede Wi-Fi direto na central de controle — atualmente, você precisa ir em Ajustes > Wi-Fi, e na central de controle só se consegue ativar ou desativar o Wi-Fi.