A próxima geração de console de jogos da Microsoft se chama Xbox Series X, anunciou a empresa durante uma apresentação no palco do Game Awards deste ano. O lançamento está previsto para o fim de 2020, coincidindo surpreendentemente com a data de lançamento da sua concorrente Sony para o Playstation 5.

O console – anteriormente conhecido por seu codinome, Projeto Scarlett – parece mais uma torre de PC do que algo que você encontraria em um sistema de entretenimento na sala de estar. Dado que seu nome contém três “X”s, não vejo por que a Microsoft não colocou “XXX” na frente, mas, não, a empresa optou por manter as coisas elegantes e pretas, e com uma aparência bem quadrada. Em referência ao seu slogan, “Power Your Dreams”, o novo trailer do Xbox Series X é ambientado com o discurso “O Sonho da Vida”, do escritor Alan Watts, de fundo.

Durante a apresentação, o chefe de Xbox da Microsoft, Phil Spencer, confirmou que o Xbox Series X funciona na vertical ou horizontal – portanto, não há necessidade de comprar um novo suporte de TV ainda – e ele prometeu que “fornecerá quatro vezes o poder de processamento do Xbox One X da maneira mais silenciosa e eficiente”.

Um anúncio oficial da Microsoft forneceu um pouco mais de detalhes sobre o hardware do console. O Xbox Series X oferece suporte a imagens de 60 FPS, 4K e 8K “com possibilidade de até 120FPS”. Ele também possui um “SSD de última geração” que a Microsoft alega “praticamente eliminará o tempo de carregamento”.

Spencer não confirmou outras especificações ou um preço para o Xbox Series X no palco, embora ele tenha sugerido em uma recente entrevista à GameSpot que esse novo console tem “mais de oito vezes o poder de GPU do Xbox One e duas vezes um Xbox One X”. Isso lembra os relatos anteriores de que o Projeto Scarlett pretende fornecer 12 teraflops de poder de computação. De acordo com esses relatos, o Xbox Series X apresentará uma CPU de oito núcleos com velocidades de clock de cerca de 3,5 GHz e 13 GB de RAM reservados para jogos. Ele também oferece suporte a ray tracing e é compatível com os jogos atuais do Xbox One e com a biblioteca da Microsoft de jogos mais antigos compatíveis com o Xbox.

A palavra “série” em seu nome também parece sugerir que não haverá apenas um, acrescentando credibilidade aos rumores anteriores sobre a Microsoft lançar duas versões de seu console de última geração. Embora esses rumores não sejam confirmados, na mesma entrevista da GameSpot, Spencer explicou que o nome foi deliberadamente escolhido em parte para permitir possíveis modelos futuros.

“Obviamente, a série X nos dá liberdade para fazer outras coisas com esse nome, para que possamos criar descritores quando precisarmos”, disse ele à GameSpot.

Portanto, a Microsoft está livre para lidar com todas as letras não-X do alfabeto com iterações mais robustas ou reduzidas de seu novo console. Ou, em vez disso, continuar adicionando ao nome para torná-lo cada vez mais longo até obtermos alguma abominação como o  Xbox Series X Version X One X Two X Red X Blue X.