Quatro meses após anunciar globalmente o Mi 11, a Xiaomi confirmou o lançamento do aparelho aqui no Brasil. A DL Eletrônicos oficializou o dispositivo durante um evento online nesta terça-feira (8), e traz as mesmas especificações do modelo lá fora, incluindo processador Snapdragon 888 e câmera tripla na parte traseira. Também foi anunciada a Mi Band 6, que vem com uma tela maior e medidor de oxigênio. Os preços sugeridos são de R$ 8 mil e R$ 700, respectivamente.

Xiaomi Mi 11

Equipado com o novo processador Snapdragon 888, da Qualcomm, o Mi 11 tem ainda 8 GB de memória RAM, 256 GB de armazenamento interno e bateria de 4.600 mAh com suporte à recarga de 55 W, com fio, e 50 W, sem fio, além de carregamento reverso wireless (para recarregar outros dispositivos) de 10 W. Já a tela vem com 6,81 polegadas e tem resolução WQHD+ (3.200 x 1.440 pixels), taxa de atualização de 120 Hz e leitor biométrico sob o painel.

Quanto às câmeras, o Xiaomi Mi 11 oferece um conjunto triplo com câmera principal de 108 MP, ultrawide de 13 MP e macro de 5 MP. A frontal, por sua vez, conta com 20 MP e fica alocada em um furo no canto superior esquerdo.

Completam as especificações entrada para chip de operadora e porta USB-C, suporte para redes 5G, sistema operacional Android 11 com a interface proprietária MIUI 12, NFC e Wi-Fi 6. Toda a traseira é feita em vidro, e o aparelho está disponível nas cores branco, azul e cinza. Lembrando que o adaptador de tomada ainda vem incluso na caixa.

Não há previsão de lançamento das variantes Mi 11 Lite e Mi 11 Ultra no Brasil. Ambas já estão disponíveis em alguns países da Europa e na Ásia.

Assine a newsletter do Gizmodo

Xiaomi Mi Band 6

Outro dispositivo anunciado pela Xiaomi nesta terça é a Mi Band 6, também conhecida como Mi Smart Band 6. A tela, que na geração passada era de 1,1 polegada, subiu para 1,56 polegada no modelo atual, e ainda é feita em tecnologia AMOLED. A resolução é de 486 x 126 pixels e o display é colorido.

A segunda maior novidade da Mi Band 6 é a inclusão de um oxímetro (SpO2), usado na medição de saturação de oxigênio no sangue. Nesse quesito voltado para saúde, o acessório ainda é capaz de monitorar sua frequência cardíaca, sono, passos e todos os seus treinos e atividades, que agora são 30 modos diferentes, contra 19 da Mi Band 5. Entre as opções estão corrida ao ar livre, natação, ginástica, pular corda, pilates, esteira, entre outras. Há também um recurso para acompanhar o ciclo menstrual.

Os dados coletados pela Mi Band 6 são enviados via Bluetooth para os aplicativos Mi Fit ou Mi Wear no celular, mas o aparelho não conta com tecnologia NFC. Além disso, a bateria se manteve em 125 mAh que, segundo a Xiaomi, dura até 14 dias, dependendo do uso.

A Mi Band 6 pode ser adquirida no Brasil com opções de pulseiras nas cores preto, azul, oliva, amarelo e marfim.