A Xiaomi estabeleceu sua loja local em 1º de junho, e a empresa chinesa já está com planos bem avançados de trazer outros aparelhos para o mercado local. Durante a Eletrolar, evento de eletroeletrônicos realizado em São Paulo, a Xiaomi informou que trará em breve para o mercado brasileiro a Mi Band 4 e os smartphones Redmi 7A, o Mi A3 e o Mi 9T.

O “em breve”, segundo a marca, tem relação com o processo de regulamentação junto à Anatel. Então, os quatro dispositivos estão em processo de homologação. Após isso, a marca decide o tempo em que começará a vender os smartphones localmente.

Infelizmente, ainda não temos noção de preço. Aliás, falando no assunto, parece que a DL Eletrônicos (parceira da Xiaomi no Brasil) tem noção que o valor de alguns aparelhos aqui estão caros e, segundo informa o MobileTime, estuda a possibilidade de fabricar alguns itens localmente.

MiBand 4 tem como novidade display colorido

Enquanto não temos essas definições, vamos nos ater no que é certo. Então, você pode encontrar mais informações sobre a Mi Band 4 aqui, e os detalhes dos aparelhos abaixo:

Redmi 7A, basicão e com bateria respeitável

A linha Redmi é de smartphones com configuração mais simples, mas que acaba sempre trazendo itens bem decentes. Neste, a Xiaomi aposta na bateria de 4.000 mAh, que é a capacidade de muito aparelho topo de linha por aí.

A câmera traseira conta com um sensor de Sony IMX486 de 12 megapixels, enquanto na frente a câmera selfie é de 5 megapixels. O display é de 5,45 polegadas HD+ com proporção 18:9, e o chip dele é o Snapdragon 439, portanto uma das linhas de entrada da Qualcomm.

Xiaomi Redmi 7A

Não sabemos se ele será vendido como na Índia, pois lá ele tem duas versões. Uma de 16 GB de armazenamento + 2 GB de RAM e outra de 32 GB de armazenamento + 3 GB de RAM. Diferente dos aparelhos mais novos, ele tem porta micro-USB e conta ainda com a entrada convencional de fone de ouvido.

Enfim, este é um aparelho simples e que promete uma boa autonomia de bateria. Dependendo do preço que chegar, pode ser uma boa opção para quem usa o básico.

Mi A3: câmeras triplas e Android atualizado

Este já é um dispositivo de gama média. Então, temos recursos mais bacanas, como funcionalidades de câmera bem avançadas.

Na traseira, ele tem três câmeras: um sensor de 48 megapixels f/1,79, um sensor ultra grande angular de 8 megapixels f/2.2 e um sensor de profundidade de 2 megapixels — ele é quem vai ajudar a tirar fotos bacanas no modo retrato. Já na frente, a câmera selfie conta com 32 megapixels com abertura de f/2.0.

Xiaomi Mi A3

O Mi A3 tem uma tela de 6 polegadas HD+ com sensor de digital sob a tela. Além disso, ele é um dispositivo Android One, então ele deve receber pelo menos duas atualizações da plataforma do Google. A bateria é de 4.030 mAh, com um carregador de 18W, o que deve carregar bem rápido o aparelho.

O chip dele é o Snapdragon 665, da Qualcomm, octa-core de até 2 GHz. Ele tem duas versões, sendo uma de 64 GB de armazenamento + 4GB de RAM, e outra de 128 GB de armazenamento e 4 GB de RAM.

Mi 9T, câmera pop-up e foco em desempenho

Está cada vez mais difícil delimitar a gama dos smartphones, mas acho que é possível dizer que o Mi 9T é um intermediário avançado com pinta de topo de linha. Ele vem com um chip Snapdragon 730, que conta com bons recursos gamers, mas não chega a ser o Snapdragon 855G.

Um dos destaques dele é a câmera selfie pop-up, basta acioná-la que ela surge na parte superior do telefone. Ela conta com um sensor de 20 megapixels com abertura f/2.2.

Smartphone Xiaomi Mi 9T com câmera pop-up

Ainda na parte de imagem, na traseira o Mi 9T conta com três sensores: ultra-wide de 48 megapixels f/1,75, telefoto de 8 megapixels f/2,4 e ultra-wide angle de 13 megapixels f/2.4.

A tela é de 6,39’’ Amoled FULL HD (ela suporta, inclusive, reprodução de vídeos em HDR), e a bateria de 4.000 mAh, que vem acompanhada de um carregador de 15W.

O Mi 9T tem opções duas opções de armazenamento: 64 GB + 6 GB de RAM e 128 GB + 6 GB de RAM.

Não sabemos o preço, mas é razoável especular que ele deve vir custando na casa dos R$ 4.000. Isso porque o Mi 9 SE, que começou a ser vendido recentemente, tem preço sugerido de R$ 3.299 (6 GB de RAM + 64 GB) e R$ 3.699 (6 GB de RAM + 128 GB).