A Xiaomi anunciou hoje na China o Redmi Note 3, o que é um pouco estranho considerando que o Note 2 foi lançado em agosto. Mas o novo dispositivo é, por dentro, quase idêntico ao modelo anterior, tendo como principais diferenças uma bateria monstruosa e um leitor de impressões digitais. Ela também anunciou um tablet – o Mi Pad 2.

>>> Redmi 2 Pro: as novidades da versão mais potente do smartphone da Xiaomi
>>> Pulseira fitness Xiaomi Mi Band é lançada no Brasil por R$ 95

Redmi Note 3

redminote-3-2

Assim como o Redmi Note 2, o Note 3 tem uma tela de 5,5 polegadas IPS 1080p e roda a MIUI 7, versão atual do Android modificado da Xiaomi. Ele é equipado com um processador Mediatek Helio X10 octa-core e opções de 2GB de RAM e 16GB de armazenamento ou 3GB de RAM com 32GB de armazenamento, além de entrada de cartão microSD. A câmera traseira tem 13 MP e a frontal 5 MP.

A primeira grande diferença está na bateria: enquanto o Note 2 tinha 3060 mAh, o Note 3 vem equipado com uma de 4000 mAh. E, apesar disso, o smartphone é só 4 gramas mais pesado que seu antecessor. A Xiaomi usou bateria de alta densidade para conseguir dar mais autonomia sem prejudicar o design do dispositivo.

Outra novidade é o leitor de impressões digitais, que fica posicionado abaixo da câmera traseira do Redmi Note 3 (como acontece com os novos Nexus), e, segundo a Xiaomi, ele desbloqueia o dispositivo em apenas 0,3 segundos.

Por enquanto o Redmi Note 3 só tem lançamento confirmado para a China. Lá, ele custará cerca de R$ 520 com 16GB de armazenamento, ou cerca de R$ 630 no modelo de 32GB.

Mi Pad 2

mi-pad2

Além do smartphone, a Xiaomi apresentou a nova versão do seu tablet, o Mi Pad 2. Assim como o Mi Pad do ano passado, ele lembra bastante o iPad Mini da Apple, mas rodando Android (ou Windows 10).

A tela dele tem 7,9 polegadas com resolução de 2040×1536 pixels, e seu corpo metálico tem 6,95 mm de espessura e pesa 322 gramas. Ele roda um processador Intel Atom x5-Z8500 de 2,2 GHz, tem 2GB de RAM e 6.010 mAh, além de porta USB-C.

A Xiaomi venderá o tablet tanto com a MIUI 7 como com Windows 10. Ele custará cerca de R$ 550 no modelo de 16GB de armazenamento ou cerca de R$ 740 com 64GB de armazenamento interno. [9to5Google, Tecnoblog, The Verge]