“Meu Deus, eu tô pedindo ao Senhor para ele ouvir meus pedidos e tirar minha filha desse tal de ZapZap…” Assim começa, no YouTube, o pedido de uma mãe preocupada com a filha viciada no WhatsApp, cuja pronúncia desafia muita gente. Uatizápi? Zip Zap?

Pensando nisso, o desenvolvedor Erick Costa teve uma ideia simples e genial: por que não criar um ZapZap? Pois ele está disponível para Android e web, prometendo uma versão para iOS em breve.



Esta é na verdade uma versão alternativa do Telegram, app de mensagem instantânea semelhante ao WhatsApp. Como o serviço tem API aberta, qualquer pessoa pode criar clientes não-oficiais – na web, no PC, no smartphone – que se comunicam entre si. Por sua vez, o WhatsApp é proprietário, então não há como criar um app melhorado – o que é um problema.

A interface do ZapZap é basicamente a mesma do Telegram oficial para Android, mas com as cores verde e amarela. Ele também possui anúncios. A página do Facebook diz que, para removê-los, é preciso abrir pelo menos três deles – o que provavelmente viola os termos e condições do AdSense, que proíbem “cliques solicitados… ou pedidos de usuários finais para clicar em Anúncios”.

Então há um pouco de brasilidade (ou talvez apenas ingenuidade) por parte do app. O desenvolvedor também criou o app Telegram BR, basicamente o mesmo – e também com anúncios.

Mesmo que você não tenha interesse no ZapZap, este pode ser um incentivo para experimentar o Telegram: ele envia mensagens que se autodestroem, permite acesso no computador e na web (em versões não-oficiais) e não cobra assinatura anual como o WhatsApp. E com o Telegram, não tem problema de pronúncia! Mas como ele pode ser acessado em qualquer plataforma, talvez seja ainda mais fácil se viciar nele… [ZapZap via Manual do Usuário]