Deixando de lado o mercado low-end e mid-end, onde os chineses se sentem mais à vontade, a ZTE anunciou hoje o Grand S, um respeitável smartphone que se junta à disputa que teremos em 2013.

No papel, a coisa parece bem interessante: a tela tem 5 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels (1080p, 440PPI) — assim como o Droid DNA, o Huawei Ascend D2 e os novos aparelhos da Sony. Ele também tem um processador Snapdragon S4 Pro, mas com um clock maior do que os citados — 1.7GHz contra 1.5GHz. Como os outros, ele também tem 2GB de RAM, 16GB de espaço interno e chip LTE.

O Grand S também tem câmera de 13MP na traseira, e tem apenas 7,9mm de espessura — como o Xperia Z. Ele já chega com Android 4.1, e reza a lenda que ele tem uma enorme bateria, mas a ZTE não quis revelar o número exato.

Se você pensar em tudo que surgiu nos últimos dias, o celular parece apenas ok. Mas isso só acontece porque fomos inundados por super-smartphones, com telas gigantes, altas resoluções e coisas do tipo. E que venham mais. Eis uma boa chance da ZTE sair das sombras. Mas ele precisa ser lançado logo — ele chega no primeiro trimestre na China e no segundo trimestre nos EUA; nada sobre Brasil, pelo menos por enquanto.