Entenda o que é o implante biodegradável e como ele atua no cérebro

Implante que se dissolve no cérebro foi capaz de medir os níveis de dopamina no cérebro de camundongos

Implante biodegradável

Imagem: Robina Weermeijer/Unsplash/Reprodução

Uma equipe de pesquisadores coreanos e americanos desenvolveu um implante cerebral biodegradável, capaz de monitorar as mudanças químicas no cérebro

Dizer que o dispositivo é biodegradável significa que não é necessário uma segunda cirurgia para retirá-lo do cérebro do paciente após o uso — o que evita riscos e diminui o tempo de recuperação.

O implante só foi testado em camundongos e se dissolveu com segurança no órgão dos animais após um certo tempo. O estudo científico que descreve os testes foi publicado na revista Advanced Materials.

O principal objetivo do dispositivo é medir os níveis de dopamina no cérebro, um neurotransmissor que desempenha um papel importante em muitas doenças neurológicas. Além disso, o implante também avalia os níveis de pH, temperatura e eletrofisiologia (transmissão de impulsos nervosos) do órgão.

O implante produzido à base de silício tem menos de 13 milímetros de comprimento. Durante testes, ele foi inserido nos gânglios de base de camundongos – parte do cérebro que ajuda a controlar movimentos musculares.

Os pesquisadores esperam que o implante biodegradável possa ser usado no futuro para ajudar pacientes humanos. Mas, por enquanto, o foco deve se manter nos estudos com animais. 

“Algumas das possíveis opções de tratamento podem estar disponíveis primeiro em estudos com animais, em que o implante pode ajudar os cientistas a avaliar inicialmente como uma doença progride, como um paciente se recupera de um tratamento e quão eficaz é esse tratamento”, disse Larry Cheng, pesquisador da Universidade Estadual da Pensilvânia, em comunicado.

Sair da versão mobile