O youtuber que gastou R$ 19,5 milhões em cartas falsas de Pokémon

Vídeo em que Logan Paul conta sobre o golpe já superou as 2,6 milhões de visualizações. Assista

Logan Paul

Reprodução/Logan Paul/YouTube

Imagine gastar US$ 3,5 milhões (cerca de R$19,5 milhões na conversão atual) em cartas raras de Pokémon para descobrir, depois, que elas são falsas? Foi o que aconteceu com o youtuber — ator e boxeador — americano Logan Paul. 

Em dezembro, ele contou ter adquirido uma caixa da 1ª edição de Pokémon Trading Card. No Twitter, Paul publicou que havia comprado “uma caixa lacrada e autenticada da primeira edição de cartas de Pokémon”. 

A possibilidade de Paul ter caído em uma “cilada” foi levantada primeiro pelo canal do YouTube Rattle Pokémon. Os produtores de conteúdo fizeram um dossiê completo analisando a trajetória dos itens comprados e quanto eles poderiam valer (já que se trata teoricamente de itens raríssimos).

No dia 5 de Janeiro, ele anunciou em seu Twitter que estava indo para Chicago “para verificar o caso com a BBCE (Baseball Card Exchange), a empresa que garantiu sua autenticidade”. “Continua”, escreveu ele.

Não demorou muito que a teoria fosse confirmada: o youtuber caiu mesmo em um golpe. Paul publicou um vídeo em seu canal com o título “Eu perdi US$ 3,5 milhões em cartas falsas de Pokémon”, o que se explica sozinho.

No vídeo, Paul mostra todo o processo: desde comprando as cartas até abrindo a embalagem na presença de um representante da BBCE (Baseball Card Exchange, especialista em cartas de esporte), que certificou a suposta autenticidade. Porém, ao abrirem a caixa, Paul encontrou cartas de G.I. Joe em vez de Pokémon. Assista ao vídeo (em inglês).

Agora, resta saber se Paul terá algum tipo de reembolso por parte da Baseball Card Exchange, que confirmou a autenticidade da caixa, ou do próprio indivíduo que lhe vendeu o produto. 

Há quem diga que toda a história não passou de uma jogada de marketing de Paul para atrair atenção para seu canal — se for este o caso, parece ter funcionado: o vídeo em que o golpe é revelado já soma mais de 2,6 milhões visualizações.

Sair da versão mobile