A Apple divulgou seu resultado financeiro do terceiro trimestre. Assim como Google e Microsoft, ela surpreendeu o mercado com sua receita e dados de vendas, mas as ações sobem pouco. Apesar de superar expectativas, o valor médio que a Apple recebe por cada iPhone e iPad está caindo – assim como os lucros.

A receita total foi de US$ 37,5 bilhões entre julho e setembro, aumento de apenas 4% em relação ao ano passado. Quanto ao lucro líquido, foram US$ 7,5 bilhões, queda de 9% no mesmo período.

É um desafio que Tim Cook promete superar com uma nova categoria de produtos. No call aos investidores, ele prometeu lançá-la “ao longo de 2014”, unindo as habilidades da Apple em hardware, software e serviços, e confirmou que está trabalhando em “novos produtos ótimos em áreas das quais não participamos hoje”.

Mas que produto é esse, Tim? Obviamente, ele não disse. Os principais suspeitos, como sempre, são um relógio de pulso inteligente e uma TV. A Apple já pediu o registro da marca iWatch em vários países, inclusive no Brasil; e Cook sugeriu que a empresa apostaria em computação vestível. Quanto à “iTV”, há rumores desde que algo do tipo foi mencionado na biografia oficial de Steve Jobs.

O que está pressionando os resultados? O iPhone bateu recorde de vendas, graças ao lançamento dos modelos 5S e 5c em setembro, e chegou a 33,8 milhões de unidades. É um aumento de 26% em um ano, e mais do que o mercado esperava. Dado que a Apple vendeu 9 milhões de iPhones 5c e 5S no primeiro final de semana, é seguro assumir que eles fizeram diferença.

apple 3q13

No entanto, o preço médio do iPhone caiu 9%. O que isso significa? A Apple não revela quantas unidades vendeu de cada modelo (4, 4S, 5 etc.), mas o preço médio baixo indica que os clientes preferem modelos antigos – e que devem ter margem de lucro menor.

Quanto ao iPad, não dava para esperar um grande aumento nas vendas: os novos modelos – iPad Air e iPad Mini Retina – chegarão ao mercado a partir desta semana. E de fato, as vendas estagnaram (aumentaram 0,3%). Resta ver se as pessoas têm interesse menor por tablets, ou se estão esperando as novas versões. É uma questão importante para o mundo pós-PC – mas saberemos a resposta apenas no trimestre que vem.

Por sua vez, o preço médio do iPad caiu 18% em um ano. Isso indica que as pessoas e empresas estão preferindo o iPad mini ou modelos antigos – talvez como o eterno iPad 2. Eles também devem ter margens menores, o que ajudaria a explicar a redução no lucro.

Quanto ao Mac, também caíram as vendas (-7%) e receita (-15%) em relação ao ano passado. No entanto, o resultado foi melhor do que o mercado esperava: a Apple vendeu 4,6 milhões de MacBooks, iMacs, Mac Minis e outros.

iPhones, iPads e Macs compõem 84% da receita da Apple; os outros produtos contribuem pouco. O iPod teve um resultado ainda pior, agora que não houve lançamento de modelos novos: apenas 3,5 milhões vendidos. A receita sofreu queda de 30%. Uma área que se saiu bem: software e serviços, incluindo iTunes e App Store – o aumento da receita foi de 22%.

Todos os números do trimestre estão disponíveis aqui: [Apple via The Verge e TechCrunch]

Gráficos por Benedict Evans/Enders Analytics