Quando eu penso em areia, eu geralmente não penso em água potável – algo a ver com água salgada de praia com muito movimento.  Só que a areia é usada para filtrar água em muitos lugares. E esta “areia revestida” desenvolvida por pesquisadores da Universidade Rice, nos EUA, é um superfiltro.

A areia comum, bastante usada para filtrar água, geralmente é muito grossa para reter todas as coisas ruins passando por ela; fora que a capacidade da mesma areia de filtrar água se esgota muito rápido. A universidade desenvolveu uma areia revestida com óxido de grafite, que consegue reter mais contaminantes e por um tempo maior.

Quando cientistas do laboratório Professor Pulickel Ajayan passaram água contaminada com mercúrio (a 400 partes por bilhão) através da areia modificada, o resultado foi uma água com menos de uma parte por bilhão, dentro do limite máximo de duas partes por bilhão – e com muito menos mercúrio que a água filtrada com areia comum.

O filtro da sua casa provavelmente tem carbono, que limpa a água mas é caro de ser implementado em larga escala. Esta super-areia tem a mesma eficácia, mas ela pode ajudar muito mais pessoas – além das que podem comprar um filtro ou vela novos de tempos em tempos. [PhysOrg]