Primeiro dirigir, agora até andar: junte celular e movimento e você tem uma das misturas mais arriscadas que existem hoje.

Dois novos estudos mostram que pedestres americanos usando celular têm probabilidade significantemente maior de ser atropelado por um carro do que outra pessoa. Uma simulação indicou que idosos têm mais chance de se distrair, e só piora se o velhinho não tem firmeza ao caminhar — então é melhor dar um livro pra sua vó, em vez de um celular.

E olha só: escutar música não teve nenhum efeito sobre a segurança de pedestres nos EUA, o que eu preciso pessoalmente refutar. Eu posso dizer que, sem sombra de dúvida, enquanto escuto certas músicas (Spank Rock, estou falando de você), eu fico mais corajoso e aumentam as chances de eu ser atropelado por um carro enquanto vou andando confiante por uma rua agitada. Mas bem, não sou cientista: então vou confiar nos resultados desses estudos e vou continuar a tocar rap bem alto e bem cheio de palavrão no meu ouvido, enquanto desrespeito as leis e regras para pedestres. [LabSpaces]