A Adidas revelou seu novo tênis de corrida, desta vez ainda menos convencional que o tênis Boost com sua nova espuma. Basicamente, é um monte de molas presas ao seu pé. E meio que isso faz muito sentido.

Mas parece ser um inferno para limpar.

As 16 lâminas do Springblade são feitas de um polímero proprietário, que esteve em desenvolvimento por seis anos. Ele é duro o suficiente para fornecer o retorno de energia que a Adidas queria, mas flexível o suficiente para não quebrar.

Além do estilo, existem algumas diferenças entre o Springblade e o Boost, apesar de ambos fazerem parte da linha Energy Running da Adidas. De acordo com Steve Vincent, diretor de inovação, o Boost é voltado para “energia ilimitada” – corridas longas, por exemplo – enquanto o Springblade é uma “energia explosiva” que você sente a cada passo.

Adidas Springblade (2)

Quem se beneficiaria mais com esse estilo de tênis? “Quem anda colocando primeiro o calcanhar no chão, depois os dedos, provavelmente vai se beneficiar um pouco mais dele, pois você vai usar todas as lâminas”, diz Vincent, “mas elas vão devolver energia para qualquer estilo de corredor”.

Isso é semelhante à nossa experiência com o Boost, mas o sistema de propulsão para a frente – em vez do impulso para cima fornecido pelas solas de espuma – deve ser um pouco mais útil para os corredores que andam colocando primeiro os dedos do pé no chão, depois o calcanhar. Além disso, os Springblades não foram concebidos para trilhas, então provavelmente é melhor deixá-los para o asfalto.

Assim como os tênis de basquete CrazyQuick da Adidas, o Springblade tem uma entressola modular que lhe permite dar feedback diferente a cada parte do seu pé. As lâminas traseiras são mais espessas do que na parte da frente; e a espessura das lâminas é diferente até mesmo em cada lado.

Adidas Springblade (3)

A Adidas diz que calibrou as lâminas com base no peso médio de quem vai usá-lo. Ou seja, um tênis 44 masculino terá propriedades reflexivas diferentes de um modelo 36 feminino. A Adidas também promete que o material termoplástico aguenta condições extremas de calor e frio – mas é sempre bom ficar de olho nos testes reais.

O material passou por um monte de testes, como aguentar bolas de aço disparadas contra eles, mas a Adidas disse que, basicamente, muita gente correu centenas de quilômetros com eles e se sentiram bem – e não se machucaram.

A parte superior, por sua vez, é bastante normal, com tecido TechFit que se estica nos quatro sentidos e é confortável no pé. Robbie Fuller, diretor de design de conceitos avançados da Adidas, disse que a ideia desde o início era manter isto simples, pois as lâminas são bem marcantes por conta própria. Eles tiveram a ideia de desenhar linhas na parte superior que acompanhassem cada lâmina, mas isso acabava camuflando-as demais. Assim, o design básico é simples, mas a cor de lançamento será “vermelho inferno” com preto.

Temos muitas dúvidas sobre como ele vai funcionar na prática, pois não pudemos experimentar um deles, e porque toda a linha Springblade está sendo lançada com muito menos pompa que o gigantesco evento Boost/Energy Running de alguns meses atrás – mas é algo a se testar.

O Springblade será lançado em 1° de agosto por US$ 180.

Adidas Springblade (5)

Adidas Springblade (4)