O Nexus S pode até ser um ótimo celular na parte de hardware, mas o que realmente nos deixou empolgado foi a chegada do Android 2.3, o Gingerbread.

O Google fez uma seleção detalhada das novidades para os desenvolvedores, mas separamos as melhores novidades para você que quer saber do Android 2.3.

Interface renovada

A interface de usuário (UI) do Gingerbread não foi completamente remodelada, mas na parte estética ele caminha para uma direção mais nerd, com uma diferente cara de anos 80: muito mais laranja, preto e “verde Android”, com uma escolha mais plana e bidimensional dos gráficos do sistema. Bacana! Como isso é melhor para os usuários? Bem, a barra de notificações foi atualizada, há atalhos mais práticos para o gerenciador de tarefas e um novo sistema para gerenciar os downloads. “É mais fácil para o usuário navegar e controlar as opções do sistema do aparelho”.

Melhorias no teclado e no copiar e colar

Sim, esses dois merecem um tópico separado do resto da interface, já que ambos eram pontos fracos do sistema, principalmente o medíocre teclado do Android. O novo teclado não é só mais bonito, ele também foi atualizado em questões funcionais em vários sentidos. O novo desenho é mais espaçado, as teclas estão mais fáceis de serem acertadas, e agora há multitoque para ativar mais de uma tecla por vez (finalmente!). Ou seja, digitar no Android será bem mais prático. O copiar e colar ficou menos complexo também, eliminando a necessidade de um trackball para torná-lo útil – ficou mais fácil selecionar o que você quer copiar, num sistema de seleção com cursor que lembra o formato do iPhone.

Chamadas via internet de forma nativa

Eu aposto várias moedas que as operadoras vão arrancar essa novidade assim que colocarem as mãos no Android 2.3, mas de forma nativa e prática (no discador e nos contatos), o Gingerbread têm suporte à ligações via VoIP e SIP. Um pequeno passo em busca da transmissão de informação mais pura, mas que provavelmente será esmagado pelas operadoras.

Ele é mais rápido

A nova versão será ainda mais rápida que o 2.2, que deu uma bela turbinada de performance graças ao compilador Dalvik, a máquina virtual em que o Android executa seus aplicativos. O Android 2.3 adiciona um sistema de coleta simultânea de dados desnecessários no Dalvik que, segundo o Google, “minimiza as pausas nos aplicativos, colaborando para animações mais suaves e maior resposta em jogos e aplicativos similares”.

Ele também é mais rápido na resposta:

Agora, a plataforma lida com ações de toque e teclado com mais velocidade e eficiência, minimizando a utilização da CPU durante a distribuição das ações. As mudanças aumentam a velocidade de resposta de todos aplicativos, mas será especialmente benéfico para os jogos que usam comandos de toque combinados com gráficos 3D, além das operações que usam o processador de forma intensa.

Ah, e ele também tem novos drivers de vídeo para jogos mais bonitos e bem trabalhados.

Bateria com melhor duração

Além de ser mais rápido e bonito, a duração de bateria será melhor também, como notou o TechCrunch. Por quê? O Android será mais agressivo na hora de gerenciar os aplicativos rodando em plano de fundo, minimizando o consumo de energia (e, ao mesmo tempo, aumentando a velocidade).

É engraçado (e um pouco triste) pensar que várias novidades do Gingerbread – como a nova interface de usuário e o VoIP – não estarão disponíveis na maioria dos aparelhos vendidos pelas operadoras, mesmo após a eterna espera pelo 2.3. Mas isso não nos impede de aprovar e aguardar ansiosamente as novidades.