A NASA comemorou seu aniversário de 55 anos de maneira triste com uma espécie de férias coletivas para seus funcionários graças à paralisação do governo dos EUA, mas a descoberta de água no solo de Marte feita uma semana antes da parada das atividades marca um desenvolvimento emocionante para a agência.

Ironicamente, não poderia haver uma hora melhor para o lançamento do This is Mars, que oferece todas as evidências fotográficas que você precisa para sentir toda a emoção por trás das expedições de outros mundos da NASA. A monografia da Aperture mostra o Planeta Vermelho em gradações surreais de preto, branco e cinza, com imagens capturadas pela Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), um satélite de observação lançado em 2005. A MRO capturou milhares e milhares de gigabytes de fotos desde então, editadas meticulosamente para este livro pelo escritor e designer francês Xavier Barral.

Parte do que faz essas imagens tão fascinante é a escala delas, que de alguma forma lembram uma mistura de Google Earth com placa de Petri. Elas oferecem uma visão em alta definição de terrenos geométricos, crateras de argila mineral, estratos sedimentares e desfiladeiros labirínticos; mas o livro é muito mais do que apenas uma viagem visual.

Além das imagens espetaculares, ele inclui uma longa introdução às origens e evolução do planeta escritas pelo astrofísico Frances Beard; diversos mapas geológicos; uma linha do tempo observacional desde a antiguidade – quando babilônios, egípcios e gregos começaram a notar uma “estrela errante” – até o pouso espetacular da Curiosity no ano passado. Uma cópia de This is Mars sai por US$ 65. [It’s Nice ThatAperture]


Descongelando as cristas da Cidade Inca

As manchas escuras aparentemente crescendo neste terreno geométrico são áreas de degelo da primavera.

original (6)


Traços de redemoinhos de areia

A poeira fina destes turbilhões de areia viajam em linhas e espirais, deixando hieróglifos estranhos na superfície do planeta.

original (5)


Cratera com impactos e camadas do Planalto Mawrth Vallis

Argila encontrada nos cantos desta cratera indicam o passado úmido de Marte.

original (4)


Região do Polo Sul, incisão profunda nos estratos sedimentares polares

Estratos fraturados são formados a partir de flutuações térmicas extremas e sazonais, criando vastas paisagens que lembram grãos de madeira.

original (3)


Campos de dunas na Cratera Proctor

“Gelo carbônico” cobre as dunas de areia preta feitas de basalto erodido.

original (2)


Região Polar Norte

Estas dunas de areia em formato de arco formam cristas repetitivas recortadas quando iluminadas pelo sol.

original (1)


Valles Granicus

Fluxos antigos de lava de um planalto vulcânico formaram esses desfiladeiros sinuosos.

original


Imagem de topo: região polar sul: um cenário complexo de gelo de dióxido de carbono.