Três dias depois que um terremoto e um tsunami abalaram o Japão, o restante do mundo ainda tenta entender o que está acontecendo. Há muita informação incorreta circulando por aí, principalmente em relação à usina nuclear Fukushima Daiichi, mas sabemos que hoje ocorreu mais uma explosão em um dos reatores da usina.

[youtube pIZKlaEZMLY]

Seis pessoas aparentemente ficaram feridas na explosão, que você pode ver no vídeo acima; aparentemente ela foi causada porque uma das paredes desmoronaram na parte externa do terceiro reator da usina. Esta é a segunda explosão na usina, depois da que ocorreu no sábado no reator número 1; ela resultou em 22 pessoas isoladas em quarentena devido a risco de contaminação por radiação, além de mais 190 pessoas expostas.

O governo americano se apressou em enviar material para refrigerar a usina, depois que o mecanismo de resfriamento parou de funcionar na sexta-feira devido ao terremoto. Além disso, a água do mar está sendo usada para resfriar a usina, borrifada nos reatores para impedir mais explosões ou vazamento de material radioativo.

O receio de vazamentos nucleares continua, e o número de mortos e desaparecidos infelizmente não para de aumentar. Agora são mais de 1.600 mortos e mais de 10.000 desaparecidos, mas mais 2.000 corpos foram encontrados na província litorânea de Miyagi.

[viddler http://www.viddler.com/simple/55fe4227/]

A força do tsunami em Miyagi pode ser vista no vídeo acima (ou aqui), onde o que parece ser apenas uma onda de repente cresce e se torna uma força devastadora.

Enquanto pessoas desaparecem em várias regiões do Japão, cidades somem por completo também. É o caso de Minami Sanriku: a cidade foi arrasada pelo tsunami, e dela só restam escombros. Da cidade inteira, só restaram em pé um hospital – inundado até o quarto andar – e uma loja de roupas para casamento. Dos 17.000 habitantes, quase 10.000 estão desaparecidos.

E para piorar a situação, o vulcão Shinmoedake, no sul do Japão, começou a expelir cinzas quentes e rochas depois de semanas sem atividade, fazendo centenas de pessoas saírem da região. A conexão entre o vulcão e o terremoto não é clara, mas obviamente não ajuda a situação do país.

Veja mais imagens sobre a devastação no Japão a seguir. Para saber mais informações sobre cada imagem, visite o site The Atlantic, que conta com estas e mais imagens.

[Sobre a usina de Fukushima Daiichi: The Telegraph, CNN, Sky, BBC, Gawker]