A primeira turbina eólica marítima comercial, criada pela Siemens há 30 anos, tinha lâminas de 5 metros que produziam insignificantes 30kw. Muito mudou ao longo dessas três décadas. O mais novo modelo marítimo da empresa não é apenas o maior no mar, e sim o maior em qualquer lugar do mundo.

A turbina produz impressionantes 6MW de energia – cerca de 25 mil vezes a mais do que o modelo original da Siemens – e usa um trio de lâminas de 75 metros (as maiores do mundo) em seu rotor de 154 metros de diâmetro – equivalente à envergadura de um Airbus 380 – com monstruosos 18.600 m² de área de varredura. Ao todo, cada turbina produz 25 milhões de kilowatts-hora de energia por ano. É o suficiente para abastecer 6 mil casas.



A Siemens desenvolveu a turbina – conhecida apenas por STW-6.0-154 – para uso exclusivo no mar, que tem problemas e oportunidades completamente diferentes em relação à terra. Turbinas marítimas precisam ser leves, mais robustas e mais confiáveis, dada a distância das máquinas mais próximas. Esse é o motivo da Siemens trocar dois terços do tradicional sistema de transmissão – o gerador de alta-velocidade principal de caixa de câmbio e eixo – pelo sistema próprio Direct Drive, que usa um gerador de baixa velocidade ligado diretamente a um eixo de baixa velocidade. Se nada está perto de quebrar, você não precisa enviar alguém para consertar.

O sistema Direct Drive também libera espaço na turbina, o suficiente para caber um pequeno guindaste – que levanta componentes pesados do gerador – e uma cafeteira para levantar o ânimo dos funcionários. O sistema também faz da STW-6.0-154 a turbina mais leve da categoria, com uma nacele de 200 toneladas e um total de 350 toneladas de mastro. “Ao mesmo tempo, a turbina entrega e aumenta o campo de energia e oferece maior lucratividade no seu ciclo de vida”, explicou Henrik Stiesdal, CTO da divisão de energia eólica da Siemens Energy Sector, em um press release.

Parte da redução de peso vem da tecnologia IntegralBlade da turbina, que gera economia de 20% em relação a métodos convencionais de produção. A turbina de 6 MW é capaz de usar tanto um rotor especial de 154 metros quanto uma lâmina menor de 120 metros, a mesma usada no modelo de 3.6 MW, para áreas próximas a aeroportos e trajetórias de vôo que têm restrições de 150 metros de altura.

A primeira turbina de 6 MW com o rotor de 154 metros foi recentemente instalada em Østerild, na Dinamarca, no novo centro nacional de testes dinamarquês. Ela acompanhou um anúncio em julho de 2012 de que a gigante de energia dinamarquesa DONG encomendou 300 turbinas com planos de instalá-las na costa do Reino Unido nos próximos anos. O Reino Unido investou mais de 75 bilhões de libras no desenvolvimento de energia marítima até hoje, em uma tentativa de derivar 25% do seu total de consumo de energia do vento até 2020. [Siemens 12 – NA Wind Power 12 – New Scientist –DONG Energy]