Pergunte a um ávido usuário de Linux para desktop se ele ou ela (tá bom, vai, ele) usa algum antivírus e ele não dará uma resposta, mas sim um sermão. E apesar de seu ardor ser inadequado, seus sentimentos estarão em boa parte corretos: o Linux de fato não precisa de softwares antivírus. O Android, com um market share menor e entranhas mais simples que a maioria das distribuições de Linux, tem ainda menos com o que se preocupar – que é o motivo pelo qual é completamente absurdo os sistemas SMobile lançarem o VirusGuard, o primeiro software antivírus para a plataforma móvel.

O software informa ser capaz de buscar nos aparelhos e nos seus cartões de memória mais de 400 tipos de malwares conhecidos, sendo que nenhum deles, até onde eu sei, é prejudicial aos telefones Android. Mas não é impossível que estes perigosos malwares sejam encontrados no seu G1 no futuro – de fato, o Android já teve um susto na segurança – mas instalar um software que busca por vírus de Windows Mobile no seu aparelho não fará nada em relação a pequenas façanhas como esta, que podem ser rápida e eficientemente corrigidas com um patch.

Logicamente, toda esta falação sobre segurança pode só estar lá como desculpa pros pais instalarem no G1 do seu filho – ele também monitora as comunicações por voz e texto. De todo modo, o VirusGuard já está disponível no Handango, mas fará a sua estréia no Marketplace quando o Google finalmente habilitar o seu sistema de pagamento no primeiro trimestre de 2009. A propósito, a sua paz de espírito mal-orientada o custará 10 dólares. [Android Community via Slashphone]