por Bruno Izidro

Na madrugada desta sexta-feira (2) aconteceu a The Game Awards 2016, uma das principais premiações na indústria dos videogames, e Overwatch foi o grande vencedor da noite. Além de ser eleito o jogo do ano, ele também foi o maior ganhador, levando troféus em outras três categorias: direção, multiplayer e melhor jogo de eSports.

Battlefield 1, Titanfall 2 e Infinite Warfare representam tentativa de renovação de jogos de tiro
A importância do novo Doom para os jogos de tiro atuais
Overwatch é um ótimo jogo também no controle do PlayStation 4

Overwatch desbancou favoritos como Uncharted 4 e Doom, e muitos podem até pensar que esse ou aquele game deveria ter ganhado. Eu mesmo, por exemplo, considero melhores Titanfall 2 (um shooter mais atraente de jogar) e Watch Dogs 2 (um game mais importante, apesar de não poder concorrer por causa da data de lançamento). Porém, independente de gostos, não havia jogo que merecesse mais esses prêmios do que Overwatch.

Ninguém pode dizer que Overwatch é um jogo ruim. Mesmo que você não seja muito chegado no gênero, vai perceber que ele tem qualidade. Só que o que deve ser levado em conta aqui é também todo o impacto que o game causou. Um impacto que chega até a ser mais relevante do que Pokémon Go, porque capturar Zubats, Pikachus e Rattatas no celular foi um fenômeno enorme por algumas semanas, mas que logo perdeu força.

Enquanto muita gente já deve ter desinstalado o aplicativo, o game da Blizzard ainda é jogado por milhões de pessoas, todos os dias, meses após o lançamento. Ainda assim, a pergunta que fica é o que faz de Overwacth assim tão relevante? Bom, uma rápida olhada na trajetória dele até aqui pode esclarecer.

A melhor direção

Overwatch foi uma aposta e tanto da Blizzard e o mais impressionante é notar como uma empresa conhecida por World of Warcraft ou jogos de estratégia como Starcraft acertou tão em cheio no primeiro jogo de tiro que fez.

Talvez por essa decisão mais arriscada, a empresa teve o cuidado e a preocupação de adicionar novidades constantes e se utilizando até de um modelo diferente de entrega de conteúdo, com os eventos temporários. Tudo para não deixar o interesse dos jogadores caírem. Deu certo.

Tudo bem que o modo Lucioball não foi lá essas coisas durante os Jogos de Verão, mas o modo co-op A Vingança de Junkenstein, no período de Halloween, conseguiu atrair bastante gente. Mesmo não conseguindo me prender a nenhum modo multiplayer por muito tempo, era inevitável eu voltar de tempos em tempos para Overwatch, nem que fosse por algumas horas para testar as novidades ou mesmo para tentar ganhar a skin de bruxa da Mercy.

witch_Mercy

Isso sem falar nas adições das duas novas personagens, Ana e Sombra, e o recente modo arcade, com partidas de 1 x 1 e 3 x 3, criando novas formas de jogar (e perder miseravelmente). Pelo jeito como soube deixar Overwatch em constante mudança e com melhorias, foi mais do que merecido a Blizzard ter ganhado o prêmio de direção em game.

O melhor Multiplayer

Overwatch também foi um risco por trazer de volta um conceito de jogo que não estava mais em evidência desde Team Fortress 2. No fim, foi justamente por mostrar que multiplayer baseado em times, quando bem balanceado e adicionando elementos interessantes, continua sendo divertido. Não é à toa que ele é o sucessor do jogo da Valve que muitos nem sabiam que queriam, até jogar.

As partidas também vão de encontro à norma de que quem mata mais é o melhor. Ele deixa um pouco de lado a individualidade para prezar o trabalho em conjunto com a equipe, usando personagens em que a vantagem e fraqueza de cada um fica logo evidente. Por isso, mesmo ficando só de suporte ou cura, o jogador se sente recompensado e não punido. Ainda mais quando a jogada da partida deixa pra sempre registrado aquele momento você fez a diferença.

A jogada da partida (e do ano)

Dos prêmios que Overwatch ganhou no The Game Awards, o que evidenciou a força que ele tem, talvez mais do que o de jogo do ano, foi o de melhor eSports. Pois é, um jogo que ainda nem possui circuito oficial de competições ou prêmios milionários foi considerado melhor que Dota, C.S. e LoL.

A decisão foi por voto popular, é verdade, mas demonstra o quanto Overwatch criou uma comunidade enorme e espontânea em sua volta, onde somente ter um modo ranqueado foi o suficiente para já criar um cenário competitivo bem ativo.

A mesma comunidade também transformou os personagens do jogo em memes de internet, que já cria fanfics em fóruns obscuros, artes belíssimas e nova fonte de inspiração para cosplayers ao redor do mundo. Ou seja, Overwatch teve impacto cultural bem evidente e esse parece ter sido a principal conquista que a Blizzard realizou com ele.

No discurso que fez ao receber o prêmio de jogo do ano, o vice-presidente da empresa, Ray Gresko, falou de como o jogo foi bem recebido. “Nós também estamos extremamente orgulhosos de que o jogo e o mundo que criamos têm uma mensagem e essa mensagem é de heroísmo. É uma mensagem sobre diversidade. É uma mensagem sobre um futuro brilhante, positivo e esperançoso. E essas são coisas que realmente achamos que todos precisam um pouco no atual momento”.

Isso não faz de Overwatch um jogo de ação melhor que Doom ou uma aventura melhor que Uncharted 4. Por isso esses jogos ganharam nessas categorias, mas por todo o que resto que representou em 2016, o prêmio de game do ano é merecido para Overwatch.

Abaixo, a lista completa dos vencedores do Game Awards 2016:

Votação por Juri
Jogo do Ano: OverwatchMelhor Jogo de Ação/Aventura: Dishonored 2
Melhor Jogo de Esporte/Corrida: Forza Horizon 3
Melhor Jogo de Ação: Doom
Melhor Jogo Portátil/Mobile: Pokémon Go
Melhor Jogo de Luta: Street Fighter V
Melhor RPG: The Witcher 3 – Wild Hunt: Blood and Wine
Melhor Jogo Independente: Inside
Melhor Jogo para Realidade Virtual: Rez Infinite
Melhor jogo de Estratégia: Civilization VI
Melhor Multiplayer: Overwatch
Melhor Jogo Para Família: Pokémon Go
Melhor Direção de Arte: Inside
Game for Impact Award: That Dragon, Cancer
Trending Gamer: Boogie2988
Melhor Música e Sound Design: Doom
Melhor Performance: Nolan North
Melhor Narrativa: Uncharted 4
Melhor Direção: Blizzard, por Overwatch
Jogo Mais Esperado para 2017: The Legend of Zelda Breath of the Wild

Votação Popular
Melhor time de eSports (votado pelos fãs): Cloud9
Melhor jogo de eSports: Overwatch
Melhor Jogador de eSports: Marcelo “coldzera” David (Counter Strike: Global Offensive)