Anatel aprova ligações de longa distância de telefone fixo sem código da operadora

Caso você seja cliente de uma empresa pequena de telefonia fixa, as ligações interurbanas vão ficar mais simples: uma medida publicada hoje no Diário Oficial da União diz que chamadas de longa distância não precisam mais do código da operadora. A medida é válida para pequenas empresas – com até 50 mil clientes. Isso exclui […]

Caso você seja cliente de uma empresa pequena de telefonia fixa, as ligações interurbanas vão ficar mais simples: uma medida publicada hoje no Diário Oficial da União diz que chamadas de longa distância não precisam mais do código da operadora.

A medida é válida para pequenas empresas – com até 50 mil clientes. Isso exclui os grandes nomes do mercado, como TIM/Intelig, Embratel, Telemar/Oi, Telesp e GVT. Segundo João Resende, presidente da Anatel, a decisão beneficiará a maior parte das operadoras: apenas 7 das 71 que operam no Brasil contam com mais de 50 mil clientes. Todas as outras 64, portanto, não precisam mais do código da operadora para chamadas interurbana.

E como isso funciona? Simples. Quando você for ligar para outra cidade, em vez de discar 0 + código da operadora + DDD da cidade + telefone, poderá pular a segunda etapa. Assim, uma ligação de fora de São Paulo para a capital paulista ficaria 0 + 11 + número do telefone.

A medida também inclui chamadas internacionais, e para ligar para outro país você precisa discar 00 + código do país + código de área + telefone.

Operadoras interessadas em eliminar a necessidade do código da prestadora precisam solicitar uma autorização para a Anatel até o dia 18 de junho para poder oferecer o serviço.

Com a medida, a Anatel quer liberar espaço para novas empresas usarem os números de longa distância. Atualmente, a agência diz que existem 72 possibilidade de numeração e 48 estão sendo usadas. As operadoras que escolherem por não exigir mais o código vão perder o número usado, e, assim, a Anatel pode oferecê-lo para outras empresas. [Folha. Foto via Rodrigo Denúbila/Flickr]

Sair da versão mobile