Um pedaço da apresentação principal do Google I/O 2019 foi dedicado ao Android Q. A versão número 10 do sistema operacional móvel da empresa ainda não teve seu nome revelado (teremos um Android Quindim vindo por aí?), mas alguns de seus recursos foram mostrados ao público. A atualização, que será lançada oficialmente no segundo semestre deste ano, terá foco em inovação, bem-estar digital e segurança.

Inteligência artificial dentro do dispositivo

Ao falar do Google Assistente, a empresa destacou que o processamento passaria a ser feito no próprio aparelho. Há um ganho em privacidade nisso — seus dados não precisam ir para a nuvem para os resultados retornarem, ao menos teoricamente — mas também há melhorias na velocidade e na usabilidade. Alguns recursos do Android Q também tirarão proveito disso.

As respostas inteligentes que você já vê no Gmail estarão disponíveis para todos os apps de mensagens. Isso mesmo, todos. Não importa o seu preferido, você vai ter opções de respostas curtas e apropriadas para cada contexto. Na apresentação, o Google usou o Signal, aplicativo conhecido por sua privacidade.

Outro recurso a tirar proveito disso são as legendas automáticas. Elas passarão a funcionar em qualquer vídeo de qualquer app, e sem necessidade de conexão com a internet — a demonstração feita durante a conferência foi feita com o modo avião ativado, sem qualquer conexão ativa. Ainda não é perfeito — algumas palavras foram trocadas ou escritas com letras erradas — mas é um grande avanço, que serve tanto para situações em que não é recomendável ligar o som do dispositivo quanto para surdos e pessoas com deficiência auditiva.

Modo escuro

Um dos pedidos mais antigos de usuários finalmente será atendido. O Android Q terá um modo escuro global, que serve em todo o sistema. Assim, usar seu celular à noite deverá ser muito mais agradável. Além disso, em dispositivos com telas OLED, isso pode significar uma boa economia de energia.

Screen Continuity para dobráveis

Como o Google já havia dito na primeira apresentação oficial da Samsung sobre seu Galaxy Fold, ainda em 2018, o sistema terá um recurso chamado Screen Continuity. O Google promete que será possível abrir e fechar seu celular dobrável e continuar usando o mesmo aplicativo (ou até mesmo jogando o mesmo jogo) sem interrupções.

Privacidade e segurança

O Android Q também terá mais recursos de privacidade e segurança. Privacidade, aliás, ganhará sua própria seção na lista de configurações do Android.

Uma das novidades é que será possível bloquear que apps usem a localização do dispositivo em segundo plano. Isso já existe no iOS há algumas versões.

Outra mudança é o que o Google chama de Android OS Framework. Atualizações de segurança ficarão em um módulo separado, que poderá ser atualizado pela internet sem necessidade de reiniciar o dispositivo.

Também haverá controle para os pais verem o que os filhos fazem em seus smartphones. Com o novo recurso, o usuário poderá definir limites de tempo para aplicativos no aparelho da criança, além de revisar e autorizar o que pode ser instalado.

Modo Foco no Bem-Estar Digital

O aplicativo Bem-Estar Digital foi uma das novidades trazidas na atual versão mais recente do Android, a 9.0 Pie. O recurso traz diversas ferramentas para fazer o usuário deixar o celular de lado em alguns momentos, como deixar a tela em tons de cinza à noite ou bloquear aplicativos depois de um tempo pré-determinado.

Mais um recurso será adicionado a essa lista. É o Modo Foco, ou Focus Mode, que pausará aplicativos selecionados e suas notificações em momentos em que você precisa de concentração. Ele estará disponível no Android Q e também na versão atual, Android 9.0 Pie.

Disponibilidade

O Beta 3 do Android Q, voltado para desenvolvedores, está disponível para 21 aparelhos de 13 fabricantes. São elas: Asus (Zenfone 5z), Essential, HMD Global, Huawei, LGE, OnePlus, OPPO, realme (by Oppo), Sony, Tecno (by Transsion), Vivo e Xiaomi.