Ontem a Apple começou a aprovar um bocado de “novos” navegadores na App Store, parecendo contradizer a sua longa proibição de “duplicação de funcionalidade”. O lance? São todos Safari de coração.

Entre os navegadores, o descolorido Edge, o anti-vibração Shaking Web, o privativo Incognito e o de guias acentuadas WebMate, todos declaram ter funcionalidades que você não obtém com o Mobile Safari, mas todos são baseados no WebKit do Safari. De certo modo, eles são como extensões de navegadores, mas que só podem rodar um de cada vez e como aplicativos inteiramente separados.

Isto não é um conceito inteiramente novo, já que muitos aplicativos iPhone já usam a engine de renderizaçào do Safari (os aplicativos NYT, AP e USAToday, só pra mencionar alguns) para exibir conteúdo. A diferença agora é que estes navegadores são propagandeados como sendo navegadores e poderiam servir como substitutos completos para o aplicativo original.

As aprovações de fato representam certa leniência por parte da política de aprovação de aplicativos da Apple, mas não significam necessariamente que a empresa está se aproximando da aprovação de navegadores baseados em uma engine diferente, tais como o Opera Mobile e o Firefox. Assumindo que estas aprovações se mantenham, nós poderíamos logo ver uma enorme expansão das capacidades do Mobile Safari, por mais que sejam cópias desajeitadas e redundantes do aplicativo. [MacRumors]