O carregamento sem fio sofreu durante muito anos até ganhar algum terreno em meio aos eletrônicos. Por um segundo, parecia que seria uma opção disponível em qualquer smartphone, e aí as fabricantes começaram a cair fora, depois começaram a voltar para o barco. E agora, nós temos a maior confirmação até agora que a Apple está querendo fazer parte do jogo. Chegou a hora?

• iOS 11: Todas as belas novas funções chegando para seu iPhone e iPad
• A edição de 10º aniversário do iPhone se encaminha para ser um clone do Galaxy S8

Nesta semana, o CEO da Wistron – empresa que assinou um acordo para realizar a montagem dos produtos da Apple na Índia –, deixou a imprensa de tecnologia em frenesi quando ele pareceu confirmar que o novo iPhone terá carregamento sem fio e será totalmente à prova d’água. A Apple recentemente fechou um acordo com a Wistron para montar gerações mais antigas do iPhone como um método para expandir sua presença na Índia.

Os comentários do CEO Robert Hwang são um pouco confusos. Depois de um encontro com acionistas, Hwang disse aos repórteres, “O processo de montagem das antigas gerações [de iPhones] não mudou muito, embora as novas características como resistência a água e carregamento sem fio agora exijam diferentes testes, e a função de prova d’água irá alterar um pouco o processo de montagem”.

Sua declaração parece apontar que sua empresa está descobrindo as logísticas para a adição do carregamento sem fio e resistência a água ao processo de montagem. Mas nesse momento, Wistron está produzindo apenas o iPhone SE. A Apple, é claro, não fz nenhuma declaração a respeito.

A adição de carregamento sem fio no novo iPhone tem sido um rumor por um bom tempo. A maior confirmação que tivemos antes dessa declaração foi o fato de que a Apple havia se juntado a Wireless Power Consortium e estava exercendo sua influência no padrão “Qi”.

A padronização tem sido um dos maiores problemas afligindo a adoção da tecnologia de carregamento sem fio. Parecia que estávamos fazendo um bom progresso na classificação de tudo, quando o pessoal por trás dos padrões PMA e A4WP se juntaram para formar a AirFuel Alliance. Mas esse grupo ainda está promovendo múltiplas tecnologias. O Qi é o padrão mais antigo para carregamento sem fio e portanto teve mais tempo para ser adotado pelas fabricantes de acessórios. Até mesmo a Ikea, famosa empresa de venda de móveis, tem incorporado tecnologias com certificado Qi em seus produtos.

Alguns dispositivos suportam tanto o PMA quanto o Qi, o mais famoso deles é o Galaxy S8 da Samsung. Analistas descobriram que o S8 conseguia recarregar sua bateria por completo mais rápido com o “carregamento rápido sem fio” do que o iPhone conseguia carregar sua bateria de menor capacidade, mesmo utilizando o carregamento com fio. Mas a liberação do recurso não foi perfeita e muitos usuários não conseguiam utilizar o modo de carregamento rápido sem fio, mesmo nos carregadores próprios da Samsung. Isso parece indicar que a Samsung fez alguns ajustes no carregamento sem fio desde o lançamento do S7.

O Google oferecia carregamento sem fio Qi no Nexus 5 e no Nexus 6, mas então decidiu que não valia a pena incluir a característica nos modelos Nexus 5X e Nexus 6P. Uma pesquisa descobriu na época que 16% dos consumidores estavam carregando seus dispositivos sem utilizar fios. A opção aumentava os custos de fabricação e se os consumidores não estavam utilizando o recurso, qual era a vantagem?

Então, se a Apple se juntasse ao clube do sem fio, por que não apenas oferecer os dois padrões, como o Galaxy S8? Oferecer os dois modos de carregamento provavelmente é ligeiramente mais caro e adiciona um pouco mais de volume ao aparelho. É mais provável que a Apple esteja esperando a hora até que sintam que a tecnologia amadureceu. Talvez eles acreditam que chegou a hora de escolher um lado e colocar seus 16,9% de participação de mercado por trás do padrão Qi pode solidificar um ponto crítico na guerra do carregamento sem fio.

Outra questão é: as pessoas querem carregamento sem fio? A resposta óbvia parece ser “sim”. Por que você não usaria? Bem, você precisa colocar seu celular em uma estação de carregamento em um local específico e isso limita a chance de utilizar o aparelho enquanto ele carrega. O carregamento ativo o tempo todo e disponível no ar ainda não está disponível.

Mas qual é o mal em ter tanto o carregamento com e sem fio? Não existe nenhum ponto negativo a não ser o maior volume do aparelho e o custo, como mencionamos. Um cenário irritante seria se o carregamento sem fio passasse a ser amplamente utilizado, mas os padrões ainda não estivessem bem estabelecidos e trabalhados, e as fabricantes decidissem deixar de lado o carregamento com fio. Uma das possibilidades mais legais do carregamento sem fio é ir a diversos lugares e ter estações de carga amplamente disponíveis. A Starbucks já tem essa opção em algumas de suas lojas nos EUA, mas escolheu o padrão PMA. De novo, isso é muito irritante, não o fim do mundo. Mas é bem mais fácil carregar um pequeno cabo do que uma estação de carga.

Talvez a decisão da Apple seja apenas o empurrão que a indústria precisa para trabalhar os detalhes dessa tecnologia. E talvez esse rumor seja totalmente infundado. Vamos descobrir em breve.

[Nikkei via The Verge]