A divulgação dos resultados financeiros da Apple, feita ontem (26) à noite, mostra a segunda queda seguida na venda de iPhones, que sempre foi a galinha dos ovos de ouro da empresa, e o crescimento de vendas na área de serviços e de receita na venda de iPads.

• Queda nas vendas de iPhones faz Apple ter seu pior trimestre em 13 anos
• O primeiro programa de TV da Apple vai se chamar “Planet of the Apps”

A receita apresentada durante o terceiro trimestre fiscal da empresa (entre abril e junho) foi de US$42,3 bilhões. Apesar de ser menor que a do mesmo período do ano passado (US$ 49,6 milhões), a empresa superou as expectativas do mercado (que já eram baixas) e apresentou alta na bolsa de 7% após o anúncio dos resultados.

A segunda queda seguida na venda de iPhones

Falando especificamente de iPhone, a Apple informou que as vendas caíram em 15% comparadas com o mesmo período do ano passado, e que o lucro teve uma queda de 23%. Há algumas possíveis explicações para esses resultados.

A empresa conta com o fato de que atua em um mercado cheio de concorrentes. Como aponta o The New York Times, nos Estados Unidos, onde lidera, há uma saturação. E em mercados emergentes, como a Índia, as pessoas não compram tanto iPhone, pois são caros e há uma série de outras opções. Mesmo a China, um mercado que sempre apresenta crescimento nas vendas, teve uma queda na ordem de 30%.

Outro fator que pode ter contribuído foram as vendas de iPhone SE. A empresa não divulga detalhes de cada modelo vendido, porém a opção menor e mais barata do smartphone da Apple pode ter ajudado na redução dos lucros que seriam obtidos com a venda dos aparelhos maiores.

Há também uma questão de fim de ciclo de produto. Com a proximidade da apresentação de um novo iPhone e que após um modelo “S” vem sempre um reformulado, muitos compradores aguardam a chegada para trocar de aparelho.

Serviços, iPad e Poké-man

Enquanto há queda na parte de smartphones, a Apple tem crescido na área de serviços — o que inclui Apple Music, Apple Pay, armazenamento na nuvem, vendas da Apple Store, entre outros. As receitas nessa área tiveram crescimento de 19%.

No que diz respeito a tablets, a divisão de iPads voltou a crescer após 10 trimestres. A unidade de negócio teve um aumento de 7% nas receitas, ocasionado, principalmente, com a venda de iPads Pro — bem mais caros que os modelos previamente disponibilizados pela Apple. Apesar disso, a venda de unidades caiu em 9%. A área de computadores Mac também apresentou queda de 11%.

Ao comentar sobre investimentos durante a divulgação de resultados financeiros, Tim Cook, CEO da Apple, sugeriu que a Apple TV é uma boa base para inovação (sem dar muitos detalhes concretos sobre) e que a companhia está prestando atenção em iniciativas de realidade aumentada.

Inclusive, tiraram um sarro de Cook, pois ele não soube pronunciar Pokémon, ao fazer referência ao game móvel da Nintendo com a Niantic. Em vez do Pokémon, ele disse algo como “Poké-man”, como você pode conferir abaixo.

Resumindo, a Apple continua uma empresa muito dependente de sua área de hardware, porém com iniciativas para diversificar receitas com sua área de serviços. Em setembro, com a apresentação de um novo iPhone, devemos saber se o que a empresa apresentará vai mudar tudo completamente ou vai manter mais ou menos tudo como está.

[NYT e WSJ]

Foto do topo por Ng Han Guan/AP