A HP ganhou a disputa, comprando a Palm por US$ 1.2 bilhão no fim de abril.

Mas, segundo uma fonte familiar às negociações, outras empresas envolvidas nas conversas incluem as rivais cada vez mais competitivas do Vale do Silício, Google e Apple, assim como a fabricante do BlackBerry, a Research In Motion.

Segundo as nossas discussões com esta fonte:

A Apple estava mais interessada na extensa biblioteca de propriedades intelectuais e patentes da Palm. Diferente de outros concorrentes pela compra, a Apple pareceu interessada em patrocinar as operações da Palm, talvez para desafiar a dominância da RIM no segmento de smartphones com teclado físico. (Há vários problemas com esta ideia, como a ideia da Apple dar suporte a duas App Stores rivais, mas isso foi o que a fonte disse.) No fim das contas, a Apple não ofereceu dinheiro suficiente, enquanto a oferta da HP foi irrecusável. (Lembrem-se de que Steve Jobs já tentou comprar a Palm anos atrás, enquanto ainda pertencia à 3Com.)

A RIM basicamente estava com a compra certa, e "teve que se esforçar muito para estragar tudo", diz a fonte. A RIM inicialmente ofereceu mais do que a HP, que depois aumentou o seu lance. 

O Google provavelmente estava interessado na propriedade intelectual da Palm apenas porque pensou que a Apple também estava. Mas no fim aparentemente eles não ficaram sabendo que a Apple estava mesmo dando lances na Palm, e não continuaram nas negociações. 

A Nokia, bizarramente, parece não ter nem chegado perto das negociações. Isso pode se provar uma decisão burra, sobre a qual falaremos em outra oportunidade. 

Como isso se compara com o que é publicamente conhecido a respeito do processo de compra da Palm?

Em maio a Palm registrou um longo documento de fusão, detalhando como decidiu vender a si mesma – incluindo a parte em que conta que esteve em contato com 16 interessados – e como a HP e outras quatro empresas anônimas fizeram seus lances.

Em resumo:

A "Empresa A" ofereceu US$ 600 milhões em dinheiro e não aumentou seu lance. Nós achamos que esta é a Apple, fazendo a sua oferta mas sem interesse em brigar por ela. 

A "Empresa B" propôs comprar a Palm em uma transação envolvendo ações das duas companhias, mas também disse que "a transação proposta demoraria vários meses a mais do que o costumeiro para ser concluída". Nós achamos que esta é a Lenovo, a fabricante chinesa de PCs que foi divulgada como a "principal candidata" à compra da Palm no meio de abril.

A "Empresa C" primeiro quis adquirir direitos de patentes diretamente da Palm, depois tentou comprar a empresa como um todo. Ela originalmente ofereceu 6 ou 7 dólares por ação, mas depois baixou sua oferta para US$ 5.50 por ação. Esta deve ser a RIM.

A "Empresa D" entrou em contato com a Palm para discutir transações envolvendo suas propriedades intelectuais, mas não fez uma proposta para a compra da empresa. As discussões continuaram de maneira intermitente e eventualmente pararam. Nós achamos que esta é o Google. 

A HP então acabou adquirindo a Palm por US$ 7.50 por ação e está agora em processo de adaptar o WebOS da Palm em um sistema operacional próprio para tablets, aparelhos móveis e impressoras.