Nesta semana, a Apple lançou instruções para design e desenvolvimento de um controle de jogos para ser usado em seus produtos. As informações sugerem que a empresa planeja levar os jogos muito mais a sério – e isso envolve apoiar games no estilo que vemos em consoles. Um controle para o iOS 7 hoje pode significar uma Apple TV amanhã como uma plataforma de jogos.

Novos periféricos podem melhorar a experiência de jogos nos dispositivos da Apple

No meio das documentações para iOS 7 e OS X Mavericks, antes de seu lançamento, está um “Game Controller Framework“. O documento, que só pode ser acessado com conta de desenvolvedor, descreve designs de referência para gamepads e uma API simples: com ela, desenvolvedores podem conectar os gamepads a um sistema operacional da Apple, e mapear os diferentes botões para controlar os jogos.

O documento fala em dois tipos diferentes de controles. São os da imagem de topo do post. O primeiro é um gamepad que pode ser conectado diretamente a um produto da Apple, como o iPhone, e mantém a tela visível. O segundo é uma “extensão” wireless para o dispositivo, como um MacBook, que permite controlar o que está na tela.

Os designs são conhecidos por qualquer um que já tenha jogado em um console na vida. O primeiro se parece bastante com um controle de Super Nintendo, enquanto o controle sem fio é mais parecido com o que estamos acostumados a ver no Xbox ou PlayStation.

Ambos os controles têm um D-pad na esquerda e os tradicionais botões XYAB na direita, assim como dois botões superiores L e R. O controle sem fio também conta com dois direcionais analógicos, além de dois botões extras na parte superior.

Além de definir o método para conectar o controle e receber informações de botões (e combinações de botões), a API também fala de um método de entrada que poderia usar o giroscópio.

Outros pontos que merecem atenção: a Apple diz que jogos precisam ser completamente “jogáveis” sem controles, usando uma touchscreen. A empresa também especifica que só porque um jogo usa um controle, não significa que ele não possa usar, paralelamente, a touchscreen.

O que isso pode significar para a Apple TV

appletv

Superficialmente, padronizar o design desses controles não parece grande coisa. Há anos empresas fazem controles não-licenciados para o iPad, e desenvolvedores criam jogos compatíveis só com alguns desses controles – afinal, não havia uma API padronizada até agora. Não é uma das melhores experiências para os consumidores.

A Apple não pode deixar as coisas continuarem desse jeito. Então, para solucionar o problema, podemos entender isso como uma tentativa de abrir um novo mercado com o qual ela pode lucrar ao padronizar – e melhorar – a experiência para seus consumidores.

Um controle real e físico pode ser o elo final na evolução da Apple TV, e mais uma tentativa da Apple de conquistar a sua sala de estar.

Se você acompanha a Apple TV há algum tempo, já deve ter percebido que ela está bem aquém do seu potencial. Por que ela não acessa a App Store? Por que não tem um SDK? A Apple TV atualmente roda uma versão modificada do iOS 6. Levar todo o ecossistema do iOS para ela não seria muito complicado.

Uma das explicações mais convincentes para essa subutilização da Apple TV é que você não conseguiria fazer muita coisa com muitos apps. O controle remoto existente é tão minimalista que você não faz muito além de dar play e pause, e a experiência de jogo com controles em uma touchscreen não é facilmente transferida para uma TV sem um controle completo. Dado que a Apple é obcecada com interface, é fácil imaginar que Tim Cook, Jony Ive e companhia não darão mais opções para a Apple TV até eles terem certeza que conseguirão criar algo amigável para o usuário, seja produzindo por conta própria ou orientando outras empresas.

E, ao que tudo indica, a solução foi orientar outras empresas. Com um controle em mãos, tudo o que a Apple precisa fazer para ter seu próprio console de jogos é fazer uma Apple TV com especificações técnicas ao menos semelhantes ao iPhone 4S, para que ela tenha todos os recursos do iOS 7. Pode não acontecer amanhã, mas pode estar mais perto do que imaginamos.

A Apple TV como um console de jogos seria algo notável

Agora que a Apple dá suporte a controles – e quem sabe crie os seus próprios no futuro – mudanças bem grandes podem acontecer no mundo dos jogos. Vamos dar uma olhada no cenário atual: neste mês, dois consoles baseados no Android serão lançados – o Ouya e o Nvidia Shield, que custam US$ 100 e US$ 350, respectivamente.

Os processadores Tegra 3 e Tegra 4 encontrados no Ouya e no Shield, respectivamente, são os mesmos encontrados em smartphones e tablets atuais e em lançamentos futuros. Eles são consoles feitos com peças de smartphones, e provavelmente são o futuro, de alguma forma. Eles também provavelmente não são algo onde muita gente gostaria de gastar dinheiro. São formas caras com tarefa única para jogos mobile, e eles são simples. A Apple entraria no mesmo espaço – com a Apple TV de US$ 100 – e isso poderia mudar tudo. Em vez de fazer jogos mobile como a peça central da compra, eles seriam um bônus.

A Apple TV pode ser apenas um “hobby” para a Apple, mas a empresa já vendeu mais de 13 milhões de unidades dela desde que foi lançada, e mais da metade apenas no último ano. É uma base instalada considerável, e jogos seriam um recurso adicional. E é esse tipo de audiência que desenvolvedores de jogos buscam.

O lançamento de sistemas desse tipo com Android e iOS significa que, enfim, poderíamos ver jogos de console em plataformas móveis. É difícil refinar controles quando você usa a touchscreen do iPhone. A vantagem de desenvolver para uma plataforma, como iOS ou Android – em vez de um hardware específico, como Xbox ou 3DS – é que seus jogos vão sobreviver independentemente de retrocompatibilidade. A desvantagem é o risco de uma fragmentação maior do que qualquer console teve que lidar até agora.

Mas esses problemas seriam para o futuro. Agora, parece claro que a Apple abriu a porta, ou ao menos pretende abrir, para tornar a Apple TV mais do que uma caixa para assistir vídeos. Este simples hobby pode se tornar um dos produtos mais interessantes no mercado.